Empate do Braga em Gent adia decisões

Gent e Braga empataram 2-2 na Bélgica e adiaram para a última jornada a decisão sobre o segundo classificado Grupo H da UEFA Europa League, lugar que continua a ser dos portugueses.

Gent e Braga empataram 2-2 no Grupo H e adiaram para a última jornada a decisão sobre a equipa que vai acompanhar o Shakhtar na passagem aos 16 avos-de-final da UEFA Europa League.

A equipa portuguesa, que conservou o segundo lugar, ganhou vantagem aos 14 minutos. Ricardo Horta tentou a sorte de fora da área, o guarda-redes Yannick Thoelen não conseguiu segurar e Nikola Stoiljković aproveitou para marcar na recarga.

O Gent tinha mais posse de bola e beneficiou da passividade da defesa do Braga para empatar aos 32 minutos, quando Kalifa Coulibaly controlou a bola com o peito e bateu Matheus com um espectacular remate acrobático.

Os homens de José Peseiro não se deixaram abater e voltaram a marcar três minutos depois. Wilson Eduardo rematou de ângulo reduzido, Thoelen voltou a não segurar, o defesa Stefan Mitrović falhou o alívio e Ahmed Hassan, de regresso à titularidade, fez o 2-1.

A primeira parte foi alucinante a cinco minutos do intervalo houve novo golo. Renato Neto tentou a sorte de meia distância, Matheus não conseguiu segurar a bola e Danijel Milicevic fez o 2-2.

O Braga dispôs de uma grande oportunidade para recuperar a vantagem aos 57 minutos, numa jogada confusa na área do Gent, com várias oportunidades e Pedro Tiba a rematar forte, mas a bola foi devolvida pela trave com estrondo.

A segunda parte revelou-se um contraste absoluto relativamente à primeira, com poucas jogadas de perigo. A emoção só voltou aos 74 minutos, quando Ricardo Horta desmarcou Hassan, mas o egípcio permitiu o corte de um defesa após correr meio-campo com a bola. A equipa de Hein Vanhaezebrouck ainda ameaçou aos 82 minutos, mas o remate de Milicevic saiu por cima da trave.

Figura: Ricardo Horta
O médio foi decisivo no equilíbrio da equipa do Braga, esteve no primeiro golo e ofereceu a Hassan a possibilidade de decidir o encontro aos 74 minutos. 

Momento: Tiba à trave
Os minhotos criaram a melhor oportunidade de golo da segunda parte, mas a trave da baliza do Gent impediu a equipa de José Peseiro de regressar da Bélgica com os três pontos e a qualificação para a fase a eliminar.

José Peseiro, treinador do Braga
Foi um jogo emotivo, em que as duas equipas quiseram vencer. É verdade que na primeira parte o Gent dominou, mas não teve grandes ocasiões de golo porque nós defendemos bem, mas fez o dois igual. Na segunda parte, o jogo foi mais partido. O Gent não tem nenhuma oportunidade de golo, a mais flagrante é nossa, do Ricardo Horta. Aceitamos o empate mas, a haver um vencedor, pela oportunidade clara que criámos, tinha que ser o Braga. Só dependemos de nós, embora saibamos que vamos jogar contra uma equipa que na época passada venceu duas vezes o Braga.

Hein Vanhaezebrouck, treinador do Gent
Estou muito surpreendido por o Braga ter ficado tão satisfeito com o empate, já que na sexta jornada somos nós que vamos defrontar o Konyaspor, o último classificado do grupo. Eles têm de defrontar o Shakhtar, que está imbatível e hoje ganhou por 4-0. Acho muito estranho, se estivesse na situação do Braga não estaria feliz com o resultado deste jogo, mas somos obrigados a ganhar na Turquia. 

Topo