Distribuição de receitas da Europa League 2016/17

Um total de mais de 399.8 milhões de euros será dividido entre os clubes presentes na UEFA Europa League 2016/17. Explicamos como será feita a distribuição, da fase de qualificação até à final.

©Getty Images

Um total de mais de 399.8 milhões de euros será dividido pelos clubes presentes na UEFA Europa League 2016/17.

COMO O DINHEIRO É GERADO

  • Todas as receitas líquidas das competições de clubes da UEFA são centralizadas, num único pote, e realocadas à UEFA Champions League e à UEFA Europa League num rácio fixo de 3.3:1.
  • A receita bruta comercial da UEFA Champions League 2016/17, da UEFA Europa League 2016/17 e da SuperTaça Europeia da UEFA de 2016 estima-se em cerca de 2.35 mil milhões de euros. O plano de distribuição (incluindo quantias fixas) baseia-se neste montante.
  • Da receita bruta comercial de 2.35 mil milhões, 12 por cento (282 milhões) serão deduzidos para cobrir custos organizativos e administrativos relacionados com a competição, e 8.5 por cento (199.7 milhões) serão alocados a pagamentos de solidariedade. Da receita líquida resultante de 1.86 mil milhões, 8 por cento será reservado para o futebol europeu e permanecerá com a UEFA, e os restantes 92 por cento serão distribuídos pelos clubes participantes.
  • Com base na anteriormente mencionada previsão de receitas e alocações, o montante total disponível para distribuição pelos clubes participantes em 2016/17 é de 1.7187 mil milhões, dos quais 399.8 milhões são para os clubes da UEFA Europa League.

COMO O DINHEIRO É PARTILHADO

A partir da fase de grupos

Montantes previstos
O montante líquido disponível para os clubes participantes será dividido numa base de 60:40, entre quantias fixas e variáveis (mercado televisivo). Assim, 239.8 milhões serão distribuídos como quantias fixas e 160 milhões como quantias variáveis (mercado televisivo).

Quantias fixas (239.8 milhões)

  • Alocação a todos os participantes na fase de grupos: 2.6 milhões.
  • Bónus por cada vitória na fase de grupos: 360,000 mil.
  • Bónus por cada empate na fase de grupos: 120,000.
  • Quantias não distribuídas (120,000 por empate) serão reunidas e posteriormente distribuídas entre os clubes que disputem a fase de grupos, em parcelas proporcionais ao número de vitórias que conseguirem.
  • Vencedor do grupo: 600,000.
  • Segundo classificado do grupo: 300,000.
  • Presença nos 16 avos-de-final: 500,000.
  • Presença nos oitavos-de-final: 750,000.
  • Presença nos quartos-de-final: 1 milhão.
  • Presença nas meias-finais: 1.6 milhão.
  • O vencedor da UEFA Europa League pode esperar receber 6.5 milhões, enquanto ao finalista vencido caberão 3.5 milhões, incluindo a sua percentagem de venda de bilhetes na final (não será paga uma quantia adicional aos finalistas a propósito da bilhética, como era hábito no passado).

Um clube pode receber, na melhor das hipóteses, 15.71 milhões, excluindo a sua verba relativa ao mercado televisivo.

Mercado televisivo (160 milhões)

A quantia estimada disponível de 160 milhões será distribuída de acordo com o valor proporcional de cada mercado televisivo representado pelos clubes envolvidos a partir da fase de grupos, e será dividida entre os clubes participantes de cada federação.

a) Metade do mercado televisivo global (80 milhões) será dividido pelo número de federações representadas por pelo menos um clube na fase de grupos. Cada parcela, proporcional ao valor do mercado de direitos televisivos relevante, será dividida entre os clubes com base no seu desempenho nas competições nacionais da época anterior. A seguinte divisão aplica-se entre os clubes pertencentes a cada federação.

  • Se o vencedor da taça nacional não se apurar para a fase de grupos da UEFA Europa League, a distribuição do mercado televisivo será dividida de forma igual por todos os clubes participantes de uma determinada federação.
  • Os vencedores da taça nacional eliminados na fase de qualificação da UEFA Champions League e que transitem para a UEFA Europa League serão considerados como vencedores da taça no que ao plano de distribuição diz respeito.

b) A outra metade do mercado televisivo (80 milhões) será dividida no mesmo número de eliminatórias da competição, da seguinte forma:

Fase de grupos (40 por cento)     32 milhões
16 avos-de-final (20 por cento)     16 milhões
Oitavos-de-final (16 por cento)     12.8 milhões
Quartos-de-final (12 por cento)   9.6 milhões
Meias-finais (8 por cento)         6.4 milhões
Final (4 por cento)                  3.2 milhões

  • Cada uma das quantias acima mencionadas será dividida em tantas porções iguais quanto o número de federações representadas por pelo menos um clube na eliminatória em questão, proporcional ao valor dos mercados de direitos televisivos relevantes.
  • Cada valor correspondente a uma federação será dividido de forma igual entre os clubes de uma determinada federação que participem numa determinada eliminatória.

As diversas quantias distribuídas a partir do mercado televisivo numa base individual por clube apenas poderão ser confirmadas assim que todos os contratos forem finalizados, e não antes do fim da competição, já que a quantia exacta para cada clube depende de cinco factores:

  1. A quantia exacta final no mercado televisivo.
  2. A composição da lista de clubes participantes na UEFA Europa League 2016/17.
  3. O número de clubes de uma determinada federação a participarem na UEFA Europa League 2016/17.
  4. Os resultados de cada clube participante nas competições nacionais da época anterior.
  5. O desempenho de cada clube na UEFA Europa League 2016/17.

Quantias adicionais
Quaisquer quantias adicionais disponíveis para distribuição aos clubes como resultado de uma maior receita comercial bruta (excedente) será dividida numa base de 60:40, entre quantias fixas e o mercado televisivo. Isto foi decidido pelo Comité Executivo da UEFA, por recomendação do Comité de Competições de Clubes.

PAGAMENTOS DE SOLIDARIEDADE

  • Equipas na fase de qualificação

No novo sistema de distribuição, o pote para pagamentos aos clubes participantes na fase de qualificação da UEFA Champions League e da UEFA Europa League será igual a 3.5 por cento da receita bruta global. Baseado na previsão de 2.35 mil milhões como receita global, 82.2 milhões serão distribuídos pelos clubes nas duas competições, com as equipas eliminadas na fase de qualificação da UEFA Europa League a receberem os seguintes valores:

Primeira pré-eliminatória – 215,000
Segunda pré-eliminatória – 225,000
Terceira pré-eliminatória – 235,000
"Play-off" – 245,000 (apenas para clubes eliminados)

Não serão feitos pagamentos de solidariedade aos vencedores do "play-off". No entanto, ficarão com os pagamentos recebidos pela primeira, segunda e terceira pré-eliminatórias, consoante os valores aplicáveis.

  • Clubes não-participantes

Os pagamentos de solidariedade a clubes não-participantes através da respectiva federação e/ou ligas representará agora 5 por cento das receitas globais brutas das duas competições.

  • Um total previsto de 117.5 milhões será distribuído às federações e/ou ligas devido à presença dos seus clubes (esta quantia pode aumentar no caso de se verificar uma receita comercial bruta superior).
  • Desta quantia, 80 por cento será distribuído a federações e/ou ligas, com pelo menos um clube a participar na fase de grupos da UEFA Champions League, e 20 por cento a federações e/ou ligas sem clubes na fase de grupos da UEFA Champions League.

Para além disso, segundo o que foi introduzido na época 2015/16, a distribuição às federações e/ou ligas já não se baseia exclusivamente no valor do seu mercado. Ao invés, 60 por cento das quantias disponíveis serão distribuídas em partes iguais entre todas as federações e/ou ligas segundo o valor do mercado televisivo de cada federação presente na UEFA Champions League.

Apenas clubes que não participem na fase de grupos da UEFA Champions League ou da UEFA Europa League em 2016/17 têm direito a uma parte destes pagamentos de solidariedade.

Todas as previsões estão sujeitas a confirmação final por parte da UEFA

Topo