Golo de Pina apura Villarreal em Nápoles

Nápoles 1-1 Villarreal (total: 1-2)
Uma conclusão improvável de Tomás Pina perto da linha lateral anulou a vantagem nascida do golo de Marek Hamšík. 

See the goals from Naples, as despite Marek Hamšík’s opener, Napoli were knocked out by visitors Villarreal, as the tie finished 1-2 on aggregate after Tomás Pina’s second half strike.
  • Um remate em arco de Marek Hamšík anula vantagem da primeira mão do Villarreal
  • Golo extraordinário de Tomás Pina perto da hora de jogo repõe vantagem dos visitantes
  • Duas grandes defesas de Alphonse Aréola retiram ao Nápoles a hipótese de apuramento
  • Candidata-te a bilhetes para a final da UEFA Europa League em Basileia, no St. Jakob-Park
  • O sorteio dos oitavos-de-final realiza-se na sexta-feira,  transmitido em directo a partir das 12h00 (de Portugal Continental)

A ganhar ao intervalo, o Nápoles deixou-se empatar num golo feliz de Tomás Pina e deixou fugir por entre os dedos a qualificação para os oitavos-de-final para um Villarreal que na primeira parte esteve à beira do precipício.

Depois de Pepe Reina ter sido o primeiro protagonista da partida ao negar um golo a Cédric Bakambu (14'), o que se seguiu até ao intervalo foi um festival de futebol dos locais, impulsionados pelo golo de Marek Hamšík (17'), num disparo à entrada da área a aproveitar uma, de muitas, falhas da defesa adversária.

Com a eliminatória empatada, os “partenopei” carregaram no acelerador e só não foram para o descanso com uma vantagem mais confortável devido à falta de pontaria de Gonzalo Higuaín (22'),  Vlad Chiricheş (40') e Dries Mertens (45'), todos com finalizações que falharam o alvo.

Pelo meio, aos 42 minutos, o voluntarismo de Mateo Musacchio que se lançou para o solo a fim de tentar o corte ao cruzamento de Mertens, acabou por redundar numa bola no travessão da baliza de Alphonse Aréola em mais um enorme susto para o “submarino amarelo”.

Com David López como ausência garantida nos oitavos-de-final depois de ter visto um cartão amarelo (33'), o Nápoles começou a segui-lhe as pisadas quando permitiu ao Villarreal crescer no jogo e, num lance pleno de felicidade de Tomás Pina, repor a igualdade.

Na sequência de um pontapé de canto (59'), a bola cruzou toda a área, surgindo o médio a cruzar, acabando a bola por dirigir-se para a baliza, além de Reina, e entrar no canto contrário.

A precisar de marcar dos golos, o Nápoles, com um percurso perfeito na fase de grupos, em que venceu todos os jogos, viu a continuidade esfumar-se quando Aréola, no minuto 72, com duas grandes defesas nega o golo a Mertens e a Higuaín.

Dois minutos depois, o goleador argentino dispôs de nova oportunidade que passou sobre o travessão, acabando o suplente Manolo Gabbiadini, já nos descontos, por falhar também o alvo e, dessa forma, confirmar a qualificação da equipa espanhola.

Topo