Sporting - Benfica: Cinco jogos históricos

Sporting e Benfica defrontam-se no domingo, no Estádio José Alvalade, ocasião para recordamos cinco jogos históricos no campeonato em casa dos "leões".

O Estádio José Alvalade recebe este domingo mais um Sporting - Benfica
O Estádio José Alvalade recebe este domingo mais um Sporting - Benfica ©Getty Images

Separados por cinco pontos na Liga portuguesa, Sporting (4º classificado) e Benfica (2º) – rivais de Lisboa e actuais representantes de Portugal na UEFA Europa League – defrontam-se este domingo, às 17h30, no Estádio José Alvalade.

O mais antigo derby do país começou a disputar-se em 1907. Se levarmos em conta apenas a versão corrente do campeonato, este será o jogo 85 entre os dois clubes tendo os "leões" como visitados. Dos confrontos disputados, com 32 triunfos do Sporting, 31 das "águias" e 22 empates, a redacção portuguesa do UEFA.com destaca cinco.

1948/49: Sporting 5-1 Benfica
14/11/1948, 9ª jornada

Com a inauguração do Estádio Nacional, em 1944, ficou decidido que todos os confrontos entre os dois clubes a partir de 1948/49 – e até disporem de recinto próprio (o Benfica teve-o em 1954, o Sporting dois anos depois) – passassem a ser disputados naquele local. Este foi o primeiro deles, numa temporada em que os “leões” asseguraram a conquista do tricampeonato, feito inédito até àquela altura.

Treinado por Cândido de Oliveira, no Sporting de então pontificavam os “Cinco Violinos” – designação pela qual ficou conhecida a linha atacante que maravilhou os adeptos do futebol na segunda metade da década de 1940, constituída por Jesus Correia, Manuel Vasques, Albano Pereira, José Travassos e Fernando Peyroteo.

1973/74: Sporting 3-5 Benfica
31/031974, 26ª jornada

Naquela tarde de domingo, o Estádio José Alvalade testemunhou a última aparição pública de Marcelo Caetano, o chefe de Governo, pouco tempo antes de a Revolução de 25 de Abril de 1974 ter posto termo ao regime ditatorial do Estado Novo, iniciado em 1933 por António de Oliveira Salazar. Dentro das quatro linhas, o Benfica levou a melhor num vendaval de golos em que o avançado argentino Hector Yazalde, do Sporting, marcou dois dos 46 remates certeiros que lhe valeram a conquista da Bota de Ouro europeia nessa época. Apesar deste desaire, a cinco jornadas do fim, os “verde-e-brancos” acabaram por sagrar-se campeões.

1986/87: Sporting 7-1 Benfica
14/12/1986, 14ª jornada

Quatro golos do avançado e capitão do Sporting, Manuel Fernandes – os últimos três em 15 minutos da segunda parte –, ajudaram a dar expressão ao resultado mais desnivelado verificado em jogos entre os dois conjuntos. E nunca antes o Benfica sofrera tantos golos do Sporting. Não obstante, os “encarnados” de John Mortimore recuperaram da hecatombe e sagraram-se campeões após o triunfo por 2-1 precisamente no jogo de volta frente ao adversário (quarto classificado).

Manuel Fernandes continua a ser o único jogador a ter feito quatro tentos neste derby da liga sempre que o Sporting actuou como visitado. Antes disso, apenas tinha acontecido no reduto do Benfica: Peyroteo (Sporting, 4-1, 1947/48), Eusébio (Benfica, 1-4, 1972/72) e João Lourenço (Sporting, 4-2, 1965/66).

1993/94: Sporting 3-6 Benfica
14/05/1994, 30ª jornada

Com quatro jornadas por realizar, o Sporting de Carlos Queiroz seguia um ponto atrás do Benfica, pelo que a vitória permitia-lhe ultrapassar o líder e dar passo importante para ser campeão. Os “leões” estiveram duas vezes em vantagem, só que chegaram ao intervalo a perder por 3-2 graças ao fantástico “hat-trick” de João Pinto apontado no espaço de 14 minutos.

No reatamento, Queiroz desguarneceu o lado esquerdo da defesa ao tirar Paulo Torres sem colocar substituto e as “águias” marcaram por mais três vezes em jogadas por esse flanco, duas por Isaías e uma por Hélder Cristóvão, antes de Krasimir Balakov reduzir o resultado, de grande penalidade, perto do fim. A memorável exibição de João Pinto ajudou a embalar a equipa de Toni rumo à conquista do título e, até final, não sofreu mais qualquer golo nos restantes desafios.

Os nove tentos deste confronto igualaram também o máximo anterior em embates no campeonato verificado em duas ocasiões, embora tendo as "águias" como anfitriãs: Benfica 7-2 Sporting (16 de Janeiro de 1944) e Benfica 5-4 Sporting (28 de Abril de 1946).

1999/2000: Sporting 0-1 Benfica
06/05/2000, 33ª jornada

O gigante dinamarquês Peter Schmeichel não conseguiu parar o livre do egípcio Abdel Sabry em 1999/2000
O gigante dinamarquês Peter Schmeichel não conseguiu parar o livre do egípcio Abdel Sabry em 1999/2000©Getty Images

Há muito tempo que não se via tamanha euforia por parte dos adeptos do Sporting. Em causa estava a possibilidade de conquista do primeiro título de campeão em 18 anos, em caso de vitória, a duas jornadas do fim. Todavia, os triunfos do eterno rival – desde cedo fora da corrida –  e do Porto, segundo da classificação, obrigaram os “leões” de Augusto Inácio a adiar as celebrações até à derradeira ronda.

Num jogo de nervos para os anfitriões, André Cruz acertou no poste logo a abrir e o nulo subsistiu até dois minutos do fim, altura em que o egípcio Abdel Sabry, entrado no início da segunda parte a substituir João Pinto – a jogar a última época nos “encarnados” antes de rumar ao adversário –, frustrou os sportinguistas ao bater o gigante Peter Schmeichel de livre directo.

Topo