Chikhura: das ruínas ao topo

Em 1991, o estádio do Chikhura Sachkhere serviu de alojamento para vítimas de um terrível terramoto e agora a formação da Geórgia embarca na sua primeira aventura europeia.

Esta é a temporada de estreia do Chikhura nas competições europeias
Esta é a temporada de estreia do Chikhura nas competições europeias ©fcchikhura.ge

Em 1991, um terramoto de 7,1 na escala de Richter com epicentro no Monte Samertskhle, 120 quilómetros a Noroeste de Tbilisi, capital da Geórgia, devastou toda a região. Morreram cerca de 25 pessoas e muitas outras perderam as suas casas. As famílias procuraram refúgio onde podiam, com cerca de 60 a verem-se temporariamente alojadas no estádio de futebol de Sachkhere, maior cidade da região, em tendas improvisadas no relvado.

Aos poucos tudo foi regressando à normalidade, com novos edifícios a nascerem. Em 1993/94, a principal equipa local, o FC Chikhura Sachkhere, voltou a disputar o segundo escalão do futebol da Geórgia. Foi um retorno breve, com o clube a ver-se despromovido no final da temporada com apenas 11 pontos somados em 26 jogos, mas o simples facto de lá ter chegado constituía um feito digno de registo.

Seguiram-se uma série de constantes subidas e descidas de escalão, até que em 2006/07 o Chikhura chegou, pela primeira vez, ao escalão principal do futebol do seu país. Seguiu-se nova descida de divisão, antes do regresso ao convívio dos "grandes" na última época, coroado com uma presença na final da Taça da Geórgia que, apesar de perdida para o campeão FC Dinamo Tbilisi, valeu ao clube a sua estreia em provas da UEFA.

O seu treinador, Soso Pruidze, já esteve nas competições europeias no passado, ao leme do FC Torpedo Kutaisi, e tem sido ele o grande responsável pela afirmação do Chikhura nos últimos anos. O clube investiu na juventude e está, agora, a recolher os dividendos dessa aposta, com oito jogadores da formação a integrarem actualmente a equipa principal.

À evidência saltou, porém, alguma falta de experiência no embate de estreia na Europa, na primeira pré-eliminatória da UEFA Europa League, frente ao FC Vaduz, do Liechtenstein. Porém, o apuramento acabou por ser garantido graças aos golos marcados fora e, agora, segue-se um embate com os suíços do FC Thun.

Pruidze espera um encontro complicado. "Assisti ao jogo deles do último domingo frente ao FC Zürich", afirmou. "Apesar de ter perdido, penso que o Thun tem uma excelente equipa. Vamos lutar e ver o que somos capazes de fazer." E lutar é algo que o Chikhura está bem habituado a fazer, com o terramoto de 1991 ainda longe de estar esquecido, presente no emblema do clube, onde se pode ver uma imagem das ruínas do castelo local, destruído pela catástrofe de há 22 anos.

Topo