Zeta deixa promessa ao PSV

"Não vamos jogar apenas pela oportunidade de trocarmos camisolas no final", disse o médio Goran Burzanović numa altura em que o Zeta se prepara para o jogo de uma vida frente ao PSV.

Goran Burzanović acredita que o Zeta está perante o maior jogo da história do futebol montenegrino de clubes
Goran Burzanović acredita que o Zeta está perante o maior jogo da história do futebol montenegrino de clubes ©Vijesti

O médio Goran Burzanović, do FK Zeta, disse que "independentemente do que se passar creio que o nosso feito jamais será esquecido", numa altura em que a sua equipa colhe a recompensa por uma boa campanha de qualificação e luta agora com o PSV Eindhoven por um lugar na fase de grupos da UEFA Europa League.

O jogador, de 28 anos, descreveu o jogo da primeira mão, marcado para quinta-feira, frente ao campeão europeu de 1987/88 (e vencedor da Taça dos Vencedores de Taças de 1977/78) como "sem qualquer dúvida, o jogo mais importante da história do futebol montenegrino de clubes". Já foi, todavia, uma temporada de proezas para Zeta. Iniciando a sua campanha da UEFA Europa League na primeira pré-eliminatória, no início de Julho, o conjunto do Montenegro eliminou os arménios do FC Pyunik, seguido dos finlandeses do JJK Jyväskylä, antes de defrontar o Sarajevo.

"Sinceramente, tudo aquilo que almejávamos de início era dar o nosso melhor, mas, após termos eliminado os nossos primeiros dois adversários e depois nos coube em sorte o Sarajevo, vimos que tínhamos a oportunidade de defrontar um dos grandes", disse Burzanović.

"Estou tão feliz e orgulhoso por defrontarmos antigos campeões europeus", acrescentou o médio, que representa o Zeta desde 2008 e pelo qual já fez mais de 100 jogos no campeonato montenegrino. O defesa Miroslav Kaludjerović acrescentou: "Houve por aí comentários a dizer que tivemos sorte por passarmos as duas primeiras rondas, mas não podíamos ter derrotado três equipas por acidente. Merecemos estar aqui."

E os jogadores do Zeta ficarão ainda mais orgulhosos caso se apurem para a fase de grupos, mas Burzanović ainda nem se atreve a sonhar. "Para nós, não há melhor sensação do que a oportunidade de competir frente a Mark van Bommel, Ola Toivonen e os outros jogadores do PSV", disse. "É uma honra para um clube tão pequeno estar ao mesmo nível que estes antigos campeões europeus, os sucessores de Ronaldo e Romário".

"Sabemos o que valemos quando comparados com os nossos adversários, mas os jogadores do PSV devem saber que não vamos jogar apenas pela oportunidade de trocarmos camisolas no final. Jogaremos o melhor que pudermos e tentaremos dificultar-lhes a vida. Estou feliz por podermos jogar a primeira mão em casa. Começamos 0-0. Faço votos para que tenhamos um grande apoio dos adeptos e, em 90 minutos, tudo pode acontecer, mas, independentemente do que vier a acontecer, creio que o nosso feito jamais será esquecido."

Topo