Gaz Metan ciente do perigo do Mainz

O Gaz Metan desfruta do seu inesperado momento de fama, mas o treinador Cristian Pustai sabe que a visita do Mainz vai ser "mais difícil que o jogo da primeira mão".

Cristian Pustai dirige a campanha de estreia do Gaz Metan na Europa
Cristian Pustai dirige a campanha de estreia do Gaz Metan na Europa ©Getty Images

O FC Oţelul Galaţi deu nas vistas na época passada na Roménia ao conquistar o seu primeiro campeonato, mas não foi a única equipa a surpreender em 2010/11, pois o CS Gaz Metan Mediaş está agora sob as luzes da ribalta do futebol europeu.

Oriundo da pequena cidade de Medias, na Transilvânia, o Gaz Metan desafiou todas as expectativas na campanha transacta para garantir a estreia nas competições europeias. A nova aventura parecia destinada a terminar prematuramente, quando a equipa de Cristian Pustai perdeu o primeiro jogo da segunda pré-eliminatória, frente aos finlandeses do KuPS Kuopio. No entanto, a derrota pela margem de um golo foi revertida numa vitória por 2-0 em casa, resultado suficiente para apurar o conjunto romeno para a ronda seguinte, onde tinha à espera o 1. FSV Mainz 05.

O empate (1-1) da semana passada frente à formação da Bundesliga mostrou que o Gaz Metan estava a aquecer ainda mais os motores para a tarefa que o aguardava na UEFA Europa League, dado o calibre do adversário. Contudo, depois de derrotas consecutivas no campeonato interno − a última das quais uma goleada por 5-0 frente ao FC Dinamo Bucureşti − , Pustai sabe quão difícil vai ser alcançar uma vitória caseira nas competições europeias.

"Temos que esquecer o jogo contra o Dínamo e estar preparados para o próximo", disse Pustai, de 46 anos. "A segunda mão vai ser, de longe, mais difícil que a primeira, porque na época passada o Mainz teve o terceiro melhor registo fora de casa na Alemanha."

O avançado brasileiro Eric de Oliveira Pereira, de 25 anos, melhor marcador no campeonato passado na Roménia, com 15 golos, poderá estar de volta e a sua ausência talvez explique o fraco arranque na Liga. "Os jogos do campeonato são completamente diferentes quando comparados com os da Europa", justificou o técnico, que espera ver a sua equipa encontrar a fórmula exacta para o sucesso na quinta-feira.

Topo