Benfica vence primeiro assalto

Benfica 2-1 Braga
Os golos surgiram todos no espaço de nove minutos da segunda parte, o último dos quais por Óscar Cardozo.

O Benfica levou de vencida o Sp. Braga na primeira mão das meias-finais da UEFA Europa League ao bater em casa os minhotos, por 2-1.

A jogar em casa, os "encarnados" criaram perigo logo no primeiro minuto, após uma atrapalhação na defesa bracarense. Paulão acabou por aliviar, com a bola a passar por cima da trave da baliza à guarda de Artur. No primeiro embate de sempre entre duas equipas portuguesas nas provas da UEFA, o Braga respondeu aos dois minutos e Sílvio esteve perto do golo, na sequência de um remate fora da área. O esférico passou perto do poste da baliza de Roberto.

Aos dez minutos a bola entrou na baliza do Braga, após recarga de Óscar Cardozo, mas o lance foi invalidado por fora-de-jogo do avançado paraguaio, numa fase de maior ascendente da turma da casa. Aos poucos, a formação orientada por Domingos Paciência equilibrou as operações mas aos 20 minutos, num lance de contra-ataque, Javier Saviola poderia ter desfeito a igualdade. O avançado argentino dominou no peito, rematou de pronto, mas Artur correspondeu com uma defesa atenta.

À passagem da meia-hora, Cardozo ficou novamente perto do golo, após passe de Pablo Aimar. O avançado ganhou posição, picou a bola sobre Artur, mas o remate saiu ligeiramente por cima. Aos 43 minutos, o Benfica dispôs da melhor oportunidade do primeiro tempo, após combinação entre Saviola e Cardozo. O avançado paraguaio desmarcou-se, evitou um defesa contrário e atirou ao poste. 

No segundo tempo, os bracarenses criaram um lance de perigo logo aos 48 minutos. Lima rematou forte, Roberto não segurou a bola e Meyong, na recarga, atirou contra o guarda-redes espanhol, mas o lance foi invalidado por fora-de-jogo do atacante bracarense. Na resposta, os lisboetas inauguraram o marcador. Maxi Pereira cruzou do lado direito, Cardozo, de cabeça, acertou novamente no poste e Jardel, na recarga, fez o 1-0.

O Braga não acusou o golo sofrido e fez a igualdade aos 52 minutos. Hugo Viana marcou um livre do lado esquerdo e Vandinho, de cabeça, atirou a contar, numa fase de algum desnorte por parte dos jogadores "encarnados". Contudo, os homens de Jorge Jesus chegaram novamente à vantagem, na sequência de um livre exemplarmente cobrado por Cardozo. Artur bem se estirou mas nada podia fazer.

O jogo atravessou depois uma fase mais morna, com os atletas a acusarem algum cansaço. O Benfica conseguiu segurar a vantagem até final, preservando assim uma escassa vantagem para o desafio da segunda mão. A derradeira luta pelo acesso à final de Dublin está agendada para a próxima quinta-feira, no Estádio Municipal de Braga.

Topo