O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Júlio César avalia as melhores defesas na Europa League

O guarda-redes vencedor da UEFA Champions League, Júlio César, analisa quatro das melhores defesas até agora na presente época da UEFA Europa League.

Júlio César vê o vídeo com algumas das melhores defesas da competição
Júlio César vê o vídeo com algumas das melhores defesas da competição UEFA.com

Para Júlio César não há segredos sobre a função de guarda-redes. Numa carreira que durou mais de duas décadas, o brasileiro fez mais de 500 jogos a nível de clubes e de selecção, tendo a conquista da UEFA Champions League 2009/10 pelo Inter, treinado por José Mourinho, sido o ponto alto de passagens também de sucesso pelo Benfica e pelo Flamengo.

Agora com 42 anos, o guardião parece até que ainda poderia estar a jogar, mas hoje em dia prefere avaliar os outros. Aqui, numa oferta da Enterprise, Júlios César analisa quatro das melhores – e contrastantes – defesas feitas esta época na UEFA Europa League, por Fernando Muslera (Galatasaray), Alphonse Areola (West Ham), Allan McGregor (Rangers) e Kevin Trapp (Frankfurt).

A dupla defesa de Fernando Muslera

Galatasaray 1-1 Lokomotiv Moscovo
Fase de grupos, 04/11/2021

Matchday 4 great saves
Matchday 4 great saves

Faltavam apenas dois minutos para o fim deste jogo da fase de grupos, com as equipas empatadas, quando o guarda-redes do Galatasaray foi chamado a intervir. Após um canto da direita, Fedor Smolov cabececeou forte e Muslera reagiu rapidamente para defender com pés antes de travar a recarga de Murilo.

O veredicto de Júlio César

Uau! A primeira foi uma boa reacção; é óptimo. Ele usou os pés. A maioria das pessoas pensa que os guarda-redes só precisam das mãos para defender, mas é como no futsal. A segunda foi incrível por causa dos reflexos; levantou-se bem, perfeito. E o mais importante, a conseguiu ficar com a bola. Foi importante o defesa ter protegido a bola, o que deu tempo para o guarda-redes a agarrar. Maravilhoso!.

O que significou: O Galatasaray manteve o percurso incólume que o levou pela primeira vez à fase a eliminar sem derrotas.

A defesa por instinto de Alphonse Areola

West Ham 2-0 Sevilha
Oitavos-de-final, 17/03/2022

Great Saves: round of 16 second legs
Great Saves: round of 16 second legs

Tendo perdido por 1-0 na primeira mão os oitavos-de-final, a tarefa não se antevia fácil para o West Ham diante do Sevilha, os reis da competição. Aos 27 minutos, um passe de calcanhar de Anthony Martial iludiu a defesa da equipa da casa e Ludwig Augustinsson tocou a bola para Youssef En-Nesyri.

O avançado marroquino rematou forte com o pé esquerdo e apanhou Areola a ir para o lado contrário, mas o guarda-redes francês fez valer os seus excelentes reflexos para travar a bola com o outro pé no último momento.

O veredicto de Júlio César

Incrível! Eu adorava fazer este tipo de defesas quando jogada, em contra-pé. Esperamos que a bola venha de uma maneira e, de repente, é preciso ajustar o corpo. O braço e os ombros também precisam de ser fortes, porque senão a bola vai tocar neles e entrar. Se der errado, são seis meses de fora – há uma razão para os guarda-redes passarem muito tempo no ginásio!

O que significou: A defesa animou o West Ham e, ao intervalo, já Tomáš Souček tinha empatado a eliminatória, estabelecendo as bases para o emotivo golo de Andriy Yarmolenko no prolongamento que afastou o Sevilha, seis vezes vencedor da Europa League.

O penálti heróico defendido por Allan McGregor

Rangers 3-0 Estrela Vermelha
Oitavos-de-final, 10/03/2022

Great Saves: round of 16 first legs
Great Saves: round of 16 first legs

O início de jogo movimentado na primeira mão já tinha rendido dois golos ao Rangers e dois tentos anulados ao Estrela Vermelha quando os visitantes beneficiaram de uma grande penalidade a meio da etapa inicial.

Aleksandar Katai, vítima de um desses golos anulados, deu credo ao ditado de que "não há duas sem três" quando McGregor, de 40 anos, se tornou no guarda-redes mais velhos defender um penálti na história da Europa League, ao voar para o lado direito e desviar a bola da baliza.

O veredicto de Júlio César

Para um guarda-redes, defender um penálti é como marcar um golo – viramos heróis! É preciso fixar os olhos na bola e esquecer tudo o resto. Mesmo quando decidimos para que lado vamos, é preciso manter os olhos na bola.

O que significou: O Rangers acabou por conseguir uma boa vitória por 3-0 que o deixou às portas dos quartos-de-final. No entanto, o resultado não foi o reflexo exacto daquilo que se passou no jogo, em que os escoceses estiveram várias vezes em dificuldade, de tal modo que, após o encontro, os pensamentos do treinador Giovanni van Bronckhorst foram dominados por aquela "maravilhosa defesa".

Kevin Trapp defende com o pé

Olympiacos 1-2 Frankfurt
Fase de grupos, 04/11/2021

Highlights: Olympiacos 1-2 Frankfurt
Highlights: Olympiacos 1-2 Frankfurt

Kevin Trapp tem sido fundamental esta época no percurso do Frankfurt, tendo ajudado a equipa a recuperar de um início atribulado na Alemanha para chegar à fase decisiva e às portas da final da Europa League. E esta defesa que aqui ilustramos é um bom exemplo disso, numa altura em que manteve a sua equipa empatada 1-1 com o intervalo já perto.

Os adeptos da casa já se preparavam para festejar quando viram o excelente passe de Youssef El-Arabi para Giorgos Masouras abrir a defesa dos visitantes, mas Trapp estava atento e saiu a fazer a mancha, ficando de pé até o último segundo antes de desviar bola.

O veredicto de Júlio César

Muito bem, Kevin Trapp! Que defesa incrível! O que ele fez bem – a melhor decisão que tomou – foi dar rapidamente dois ou três passos à frente para reduzir o ângulo, dando menos tempo ao avançado. Ele foi adiando a decisão sobre qual o lado para que ia cair – o mais importante aqui é não deixar o avançado tomar a decisão por nós. Ele soube sempre exactamente onde estava porque, para os guarda-redes, a grande área é a nossa casa, e no fim ele acabou por usar o pé porque nem sempre temos tempo para usar as mãos. Perfeito!

O que significou: Esta não foi a última grande defesa de Trapp, pois continuou a fazer frente ao domínio do Olympiacos até que, já nos descontos, Jens Petter Hauge marcou o golo da vitória do Frankfurt que manteve o conjunto da Bundesliga no topo do Grupo D e acabou por deixar o Olympiacos no segundo lugar.