O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Análise estatística da Europa League: os melhores da segunda jornada

Quem fez mais defesas, cruzamentos, cortes, recuperações e passes esta semana?

O UEFA.com possui um leque alargado de estatísticas que cobrem muitos aspectos do jogo para analisar o que se passa na UEFA Europa League.

Analisamos os dados da segunda jornada e escolhemos as melhores exibições, apresentados pela Swissquote.

Confira as estatísticas da Europa League

Mais passes completos

Resumo: Real Sociedad 1-1 Mónaco
Resumo: Real Sociedad 1-1 Mónaco

91: Igor Zubeldia (Real Sociedad)
87: Aritz Elustondo (Real Sociedad)
84: Carl Starfelt (Celtic)
83: William Saliba (Marselha)
78: Álvaro (Marselha)

A Real Sociedad dominou no empate a um golo na recepção ao Mónaco, com 64 por cento de posse de bola e 515 passes - juntos, os centrais Zubeldia e Elustondo conseguiram mais de um terço desse total. O Marselha registou números ainda mais impressionantes - 65 por cento e 529 - com Saliba entre os quatro primeiros pela segunda ronda consecutiva, mas os franceses também não conseguiram transformar esse domínio em vitória, já que foram travados pelo Galatasaray.

Cruzamentos completos

Resumo: Sturm 1-4 PSV
Resumo: Sturm 1-4 PSV

6: Cody Gakpo (PSV Eindhoven)
6: Filip Kostić (Eintracht Frankfurt)
6: Borna Barišić (Rangers)
6: Aaron Cresswell (West Ham)

Dois dos quatro golos do PSV na visita ao Sturm Graz surgiram após cruzamentos, e a única surpresa foi que os passes de Gakpo não resultaram em assistência, apesar do golo inaugural ter acontecido após um canto seu ter sido desviado. Igualmente surpreendente o facto de nenhum dos outros jogadores com seis cruzamentos ter conseguido uma assistência, sendo que o que esteve mais perto foi Cresswell, cujo centro foi cabeceado contra a trave por Craig Dawson antes da sua equipa inaugurar o marcador frente ao Rapid Viena. Uma palavra também para Barišić, que também tinha sido segundo classificado nesta estatística específica na primeira jornada.

Bolas recuperadas

Resumo: Antuérpia 0-1 Frankfurt
Resumo: Antuérpia 0-1 Frankfurt

12: Olivier Boscagli (PSV Eindhoven)
11: Makoto Hasebe (Eintracht Frankfurt)
11: Dinis Almeida (Royal Antuérpia)
11: Elseid Hysaj (Lazio)
10: Bryan Heynan (Genk)
10: Juninho (Midtjylland)

A liderança do PSV nesta métrica pode parecer inesperada, dado que ganhou por 4-1, mas o resultado não reflecte o facto de o Sturm Graz quase ter igualado o conjunto neerlandês no que toca a remates e recuperações de bola, tornando as intervenções regulares de Boscagli vitais para o resultado. Uma mera recuperação de bola, alcançada pela equipa, foi o que separou o Hasebe (Eintracht) de Almeida (Antuérpia), mas a exibição individual do primeiro foi a mais impressionante, já que foi substituído aos 72 minutos, quando a formação alemã lutava pela vitória. algo que acabou por conseguir. Referência ainda para Heynan, que venceu esta categoria na ronda inaugural.

Cortes

Resumo: Genk 0-3 Dinamo Zagreb
Resumo: Genk 0-3 Dinamo Zagreb

10: Kévin Théophile-Catherine (Dinamo Zagreb)
9: Maik Nawrocki (Legia Varsóvia)
8: Álex Moreno (Real Betis)
7: Radovan Pankov (Estrela Vermelha)
7: Dinis Almeida (Royal Antuérpia)
7: Pablo (Lokomotiv Moscovo)

Dinamo Zagreb e Legia conquistaram dois dos triunfos mais vistosos da jornada, ao derrotarem Genk e Leicester, respectivamente, e o facto de ambos o terem feito sem golos sofridos deve muito às exibições determinadas de Théophile-Catherine e Nawrocki. O Betis e Álex Moreno também mostraram qualidade na vitória sobre o Ferencváros, num duelo mais equilibrado do que o resultado final de 3-1 reflecte, enquanto Pankov foi o único jogador com sete cortes cuja equipa não sofreu golos.

Mais defesas

Resumo: Celtic 0-4 Leverkusen
Resumo: Celtic 0-4 Leverkusen

7: Mads Hermansen (Brøndby)
7: Joe Hart (Celtic)
6: Lukas Hradecky (Leverkusen)
6: Altay Bayındır (Fenerbahçe)
5: Jörg Siebenhandl (Sturm Graz)
5: Kristijan Kahlina (Ludogorets)

O Celtic tem sentido dificuldades na fase de grupos, com quatro golos sofridos em cada jogo, mas as coisas podiam ter sido piores se Hart não tivesse efectuado 12 defesas, o melhor da temporada, no total dessas partidas. Hermansen está a apenas uma de distância do inglês, apesar de o seu desempenho esta semana não ter impedido a sua equipa de sofrer golos. O finlandês Hradecky, homólogo de Hart nesta jornada, manteve a baliza a zeros e foi o único do lote mencionado acima a consegui-lo.

Descarregue a app Europa!