O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Solskjær fala sobre o encontro do United com o destino e de Emery

O treinador do Manchester United, Ole Gunnar Solskjær, fala sobre números da sorte, de secadores de cabelo, de nunca desistir e de Unai Emery.

O treinador do Manchester United, Ole Gunnar Solskjær
O treinador do Manchester United, Ole Gunnar Solskjær UEFA via Getty Images

Vamos começar com o número 26. O seu aniversário é 26 de Fevereiro, a final de 1999 aconteceu a 26 de Maio, Matt Busby nasceu em 26 de Maio, a final desta época é a 26 de Maio. Acredita no destino?

Ole Gunnar Solskjær: O aniversário da minha esposa é também no dia 26; nós casámo-nos no dia 26, por isso tenho mesmo de acreditar no destino, ou skjebne [em norueguês]. É um número especial para nós e também para minha família. Tenho de interpretar isso como um bom presságio. Não sou muito supersticioso, mas parece ser um bom sinal.

Nas últimas duas épocas, chegou às meias-finais da Europa League e agora à final. O que aprendeu com esta competição?

Caminho até à final: todos os golos do United
Caminho até à final: todos os golos do United

Solskjær: Na Europa League defrontamos equipas com as quais normalmente não se joga. Há bons talentos e boas formações, e aprendemos logo que a diferença entre as melhores equipas e as segundas melhores não é muito grande. Não se pode facilitar. Esta campanha pareceu uma campanha da Champions League. Houve conjuntos espanhóis, italianos e tivemos mesmo de jogar o nosso melhor futebol.

O que aprendeu sobre Unai Emery, na altura treinador do Arsenal, quando o defrontou ao comando do Molde?

Solskjær e Emery, então treinador do Arsenal, em 2019
Solskjær e Emery, então treinador do Arsenal, em 2019Manchester United via Getty Imag

Solskjær: Ele é um vencedor. Gosto dele como ser humano. Tivemos algumas conversas muito boas depois dos jogos. Quer ganhe ou perca, é sempre bastante respeitoso e isso é muito importante.

Lembro-me do primeiro encontro, é claro, em Sevilha; eles venceram-nos [Molde] por 3-0. Conseguimos ganhar depois em casa. Com o Arsenal, é claro, foi um período difícil para ele. Com o Villarreal dá para ver que está de mesmo de volta. É uma equipa compacta, muito solidária, mas com espaço para o brilho individual.

Marcus Rashford diz que Solskjær mudou a mentalidade da equipa, que tem conseguido fazer o Manchester United superar de maneira consistente as adversidades. Reconhece isso?

Solskjær: É nisso que nós – equipa, jogadores e eu – temos trabalhado. Somos abertos e honestos o suficiente uns com os outros para ver quando estamos bem e quando isso não acontece. De vez em quando exalto-me, mas na maior parte do tempo sou bastante calmo e sereno.

Resumo: Manchester United 6-2 Roma
Resumo: Manchester United 6-2 Roma

Às vezes, cabe-nos dizer: "Vamos, rapazes, acreditem em vocês mesmos e no que queremos que façam, porque isso nos deu resultados." O intervalo em Roma foi um grande momento para nós, mas tive muito confiança nos jogadores.

Como será quando estiver a caminho de Gdańsk para a final?

Solskjær: É claro que vai ser um momento especial. Devemos ter orgulho de liderar uma equipa do Manchester United até a uma final. Tem sido uma viagem fantástica e, como dizemos em norueguês, veien er målet [o objectivo é a viagem]. É preciso aproveitar.

Este é apenas um passo no caminho para trazer de volta o nosso Man. United. Se é possível ganhar um troféu, fantástico, mas de qualquer forma eu desfrutei de tudo. Vou aproveitar a noite, mas quando tudo terminar, sentamo-nos novamente, viajamos de volta para a Noruega de férias de Verão e a cabeça tem de mudar para a época seguinte. É assim que é.