O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Villarreal - Manchester United: retrospectiva da final da UEFA Europa League

O Villarreal, presença regular na UEFA Europa League e que se estreia em finais, defronta o Manchester United, campeão em 2017, na cidade portuária polaca de Gdańsk.

MANCHESTER, ENGLAND - APRIL 29: UEFA Europa League Road To Gdansk branding is seen alongside a giant Emblem of Manchester United and giant banners of fans covering the empty seats at Old Trafford, home stadium off Manchester United ahead of the UEFA Europa League Semi-final First Leg match between Manchester United and AS Roma at Old Trafford on April 29, 2021 in Manchester, United Kingdom. Sporting stadiums around Europe remain under strict restrictions due to the Coronavirus Pandemic as Government social distancing laws prohibit fans inside venues resulting in games being played behind closed doors. (Photo by Matthew Ashton - AMA/Getty Images)
MANCHESTER, ENGLAND - APRIL 29: UEFA Europa League Road To Gdansk branding is seen alongside a giant Emblem of Manchester United and giant banners of fans covering the empty seats at Old Trafford, home stadium off Manchester United ahead of the UEFA Europa League Semi-final First Leg match between Manchester United and AS Roma at Old Trafford on April 29, 2021 in Manchester, United Kingdom. Sporting stadiums around Europe remain under strict restrictions due to the Coronavirus Pandemic as Government social distancing laws prohibit fans inside venues resulting in games being played behind closed doors. (Photo by Matthew Ashton - AMA/Getty Images) Getty Images

A final da UEFA Europa League 2020/21, na cidade portuária de Gdańsk, coloca frente-a-frente Villarreal, presença regular na prova e que se estreia em finais europeias, e Manchester United, campeão de 2016/17 e que disputa a sua 14ª final europeia.

• A equipa espanhola é liderada pelo treinador Unai Emery, tricampeão da competição com o Sevilha entre 2013/14 e 2015/16 e finalista vencido em 2018/19 com o Arsenal. Já o seu homólogo Ole Gunnar Solskjær procura conquistar o primeiro título europeu como treinador, e também o primeiro ao serviço do United, que orienta há dois anos e meio.

• O Villarreal não teve dificuldades em terminar no primeiro lugar do Grupo I da UEFA Europa League, à frente de Maccabi Telavive, Sivasspor e Qarabağ, apurando-se para a fase a eliminar pela oitava vez. Aí, bateu de forma concludente Salzburgo (16 avos-de-final, 2-0 f e 2-1 c) e Dynamo Kiev (oitavos-de-final, 2-0 f e 2-0 c), que haviam transitado da fase de grupos da UEFA Champions League. Também venceu os dois jogos frente ao Dinamo Zagreb nos quartos-de-final (1-0 f, 2-1 c) e depois afastou o Arsenal, rival do United na Premier League e antigo clube de Emery, nas meias-finais (2-1 c, 0-0 f). O Villarreal ainda não perdeu nas competições europeias em 2020/21, contabilizando 11 vitórias e dois empates.

• A equipa de Solskjær disputou a fase de grupos da UEFA Champions League, onde derrotas nas duas últimas jornadas do Grupo H ditaram a queda para o terceiro lugar, com nove pontos, atrás de Paris Saint-Germain e RB Leipzig. Após passar para a UEFA Europa League, eliminou duas equipas espanholas, Real Sociedad (16 avos-de-final, 4-0 f e 0-0 c) e Granada (quartos-de-final, 2-0 f e 2-0 c), bem como duas de Itália: AC Milan (oitavos-de-final, 1-1 c, 1-0 f) e Roma (meias-finais, 6-2 c e 2-3 f), com a derrota na segunda mão, em Roma, a colocar um ponto final na sua invencibilidade nesta edição do torneio.

Jogos anteriores

Man. United frente a adversários espanhóis
Man. United frente a adversários espanhóis

• Villarreal e Manchester United defrontaram-se quatro vezes nas competições europeias, sempre na fase de grupos da UEFA Champions League e todas elas terminaram em empates sem golos.

• O primeiro encontro, em Setembro de 2005, que assinalou a estreia do Villarreal na UEFA Champions League propriamente dita, teve como destaque a expulsão do avançado visitante Wayne Rooney, do United. Dois meses depois, novo empate, agora em Old Trafford, e foi fatal para a equipa de Alex Ferguson, pois terminou no último lugar e encerrou uma série de nove apuramentos consecutivos para a fase a eliminar. Já a equipa de Manuel Pellegrini venceu o grupo, apesar de só ter marcado três golos, e viria a atingir as meias-finais, onde foi eliminada pelo.

• Ferguson e Pellegrini continuavam a ser os treinadores quando os dois clubes se reencontraram três anos depois e registaram mais dois nulos. O primeiro aconteceu em Old Trafford, onde o United iniciou a defesa do título, e o segundo no El Madrigal, onde o resultado ditou o apuramento de ambos para a próxima fase. O Villarreal alcançou os quartos-de-final, onde voltou a ser afastado pelo Arsenal, enquanto o United voltou a chegar à final, perdendo novamente por 2-0 frente a uma equipa espanhola, o Barcelona, em Roma.

• Essas duas campanhas continuam a ser as únicas presenças do Villarreal na fase a eliminar da UEFA Champions League. À terceira foi de vez frente ao Arsenal nesta edição da UEFA Europa League, afastando os "gunners" nas meias-finais. Dessa forma, o seu registo frente a equipas inglesas em cinco eliminatórias é: V2 D3. O sucesso anterior tinha sido no duelo inaugural, frente ao Everton, na terceira pré-eliminatória da UEFA Champions League 2005/06 (2-1 f, 2-1 c). O outro desaire foi frente ao Liverpool, nas meias-finais da UEFA Europa League 2015/16 (1-0 c, 0-3 f).

• O registo global do Villarreal frente a adversários ingleses é: V5 E7 D5. Este será o primeiro encontro em terreno neutro.

• O United venceu apenas 16 dos 61 jogos europeus frente a equipas espanholas (E23 D22), apesar de não ter perdido nenhum dos quatro esta Primavera (V3 E1), com oito golos marcados e nenhum sofrido. No entanto, as suas últimas três campanhas europeias terminaram antes equipas espanholas: frente ao Sevilha nos oitavos-de-final da UEFA Champions League 2017/18 (0-0 c, 1-2 f) e nas meias-finais da UEFA Europa League 2019/20, em Colónia (1-2), e ante o Barcelona nos quartos-de-final da UEFA Champions League 2018/19 (0-1 c, 0-3 f).

• O registo do United frente a equipas espanholas em eliminatórias europeias é: V9 D12. Neste lote inclui-se um recorde em finais (V1 D3), com derrotas nas últimas três, frente a Barcelona, na UEFA Champions League em 2009 e 2011 (1-3 em Wembley), e Real Madrid, na SuperTaça Europeia da UEFA de 2017 (1-2 em Skopje). O único triunfo foi na Taça dos Clubes Vencedores de Taças de 1991, frente ao Barcelona, em Roterdão (2-1).

Guia de forma

Villarreal
• O Villarreal terminou o campeonato espanhol 2019/20 no quinto posto e regressou às competições europeias após uma época de ausência, participando na fase de grupos da UEFA Europa League pela oitava vez, um recorde.

• Nessas oito campanhas o emblema espanhol apurou-se sempre para a fase a eliminar, me quatro delas como vencedor do grupo, incluindo na actual, em que a equipa de Emery dominou o Grupo I, com 12 golos marcados em três vitórias seguidas logo a abrir. O apuramento foi selando com um triunfo por 1-0 na visita ao Sivasspor, na quinta ronda.

• As vitórias sobre Salzburgo, Dynamo Kiev, Dinamo Zagreb e Arsenal permitiram ao Villarreal alcançar a sua primeira final europeia, apesar de no início dos anos 2000 ter sido duas vezes vencedor e uma vez finalista vencido da extinta Taça Intertoto.

• O Villarreal não perde há 12 jogos na UEFA Europa League fora de Espanha (V7 E5), não tendo sofrido golos nos últimos cinco. Os anteriores desaires na competição foram nos quartos-de-final de 2018/19, frente ao rival local Valência (1-3 c, 0-2 f). Não perde frente a adversários que não sejam espanhóis há 23 jogos (V16 E7), incluindo os 13 disputados esta época.

• Este é o primeiro jogo europeu do Villarreal na Polónia.

Resumo: Man. United 6-2 Roma
Resumo: Man. United 6-2 Roma

Manchester United
• O United terminou o campeonato inglês da época passada no terceiro lugar, tendo também perdido três meias-finais: Taça da Liga, Taça de Inglaterra e UEFA Europa League. A posição no campeonato permitiu-lhe competir na fase de grupos da UEFA Champions League pela 23ª vez.

• A equipa de Solskjær começou da melhor forma no Grupo H, batendo fora o Paris por 2-1 e vencendo em casa o Leipzig por 5-0. No entanto, perdeu três dos últimos quatro jogos: 1-2 na visita ao İstanbul Başakşehir, 1-3 na recepção ao Paris e 2-3 em casa do Leipzig, descendo para o terceiro posto.

• Vitórias sobre Real Sociedad, Milan, Granada e Roma na fase a eliminar da UEFA Europa League permitiram ao clube de Manchester chegar à final pela segunda vez. Há quatro épocas sagrou-se campeão, com a equipa comandada por José Mourinho a vencer o Ajax por 2-0 em Estocolmo, com Paul Pogba a marcar o primeiro golo. Dessa equipa ainda se mantém Sergio Romero, Juan Mata e Marcus Rashford, que foram titulares, e Anthony Martial, que entrou no decorrer do jogo.

• O United perdeu apenas três dos últimos 17 jogos fora de Manchester na UEFA Europa League, registando dez vitórias. Marcou pelo menos um golo em cada jogo da fase a eliminar da prova fora de Inglaterra, sequência que aumentou para 16 jogos.

• esta é a primeira visita do United à Polónia desde a fase de qualificação da campanha vitoriosa na UEFA Champions League 1998/99, quando empatou fora a zero com o ŁKS Łódź após vencer na primeira mão por 2-0. O seu registo global no país é de uma vitória, dois empates e uma derrota. O único triunfo aconteceu nas meias-finais da Taça dos Clubes Vencedores de Taças de 1990/91, quando bateu um Legia Varsóvia reduzido a dez por 3-1 na capital polaca, seguindo-se um empate a um em Manchester. Este é o seu primeiro jogo europeu em Gdańsk.

Finais europeias

Villarreal (V2 D1)
Taça Intertoto de 2002, v Málaga (total: 1-2)
Taça Intertoto de 2003, v Heerenveen (total: 2-1)
Taça Intertoto de 2004, v Atlético de Madrid (total: 2-2 ap; 3-1 nos penalties)

Manchester United (V7 D6)
Taça dos Clubes Campeões Europeus 1967/68, 4-1 v Benfica (ap)
Taça Intercontinental de 1968, 1-2 v Estudiantes (resultado total)
Taça dos Clubes Vencedores de Taças 1990/91, 2-1 v Barcelona
SuperTaça Europeia da UEFA de 1991, 1-0 v Estrela Vermelha
UEFA Champions League 1998/99, 2-1 v Bayern Munique
SuperTaça Europeia da UEFA de 1999, 0-1 v Lazio
Taça Intercontinental de 1999, 1-0 v Palmeiras
UEFA Champions League 2007/08, 1-1 v Chelsea (ap; 6-5 nos penalties)
SuperTaça Europeia da UEFA de 2008, 1-2 v Zenit
UEFA Champions League 2008/09, 0-2 v Barcelona
UEFA Champions League 2010/11, 1-3 v Barcelona
UEFA Europa League 2016/17, 2-0 v Ajax
SuperTaça Europeia da UEFA de 2017, 1-2 v Real Madrid

Resumo da final da Europa League 2020: Sevilha 3-2 Inter
Resumo da final da Europa League 2020: Sevilha 3-2 Inter

Factos da final da UEFA Europa League

• Esta é a 12ª final da UEFA Europa League. As anteriores forneceram 34 golos, a uma média de 3.09 por jogo. A maior margem de vitória é de três golos, quando o Chelsea venceu o Arsenal por 4-1 em 2018/19 e quando o Atlético bateu Athletic Club (2012) e Marselha (2018) por 3-0. O maior número de golos marcados é cinco, quando o Sevilha venceu por 3-2 o Dnipro em 2015, o já referido 4-1 do Chelsea em 2019, e o triunfo por 3-2 do Sevilha sobre o Inter em 2020.

• O Sevilha venceu as quatro finais da UEFA Europa League em que participou, com a da época passada a permitir-lhe ultrapassar o Atlético, que também possui um registo 100 por cento perfeito (três em três).

• A Espanha conta com oito participações na final da UEFA Europa League, graças aos vitoriosos Sevilha e Atlético, enquanto o Athletic perdeu em 2012). Já Inglaterra conta com seis, com Chelsea e Manchester United vencedores, ao passo que Fulham, Liverpool e Arsenal foram derrotados.

• O Villarreal é o 16º clube diferente a atingir a final da UEFA Europa League, e se vencer será apenas o sexto diferente a consegui-lo. Apenas três países contam com campeões: Espanha (sete), Inglaterra (três) e Portugal (um).

• Esta é a terceira final da UEFA Europa League entre equipas espanholas e inglesas, com as anteriores a serem ganhas por formações ibéricas: Atlético frente a Fulham em 2010 (2-1 ap) e Sevilha ante Liverpool em 2016 (3-1).

• O United tenta tornar-se no quinto clube a vencer a UEFA Europa League mais do que uma vez e o quinto a fazê-lo após transitar da fase de grupos da UEFA Champions League, seguindo as pisadas de Atlético (2009/10, 2017/18), Chelsea (2012/13) e Sevilha (2015/16).

• Em 2018/19 o Chelsea tornou-se no primeiro vencedor invicto da UEFA Europa League (V12 E3). O Villarreal pode imitar esse feito se triunfar em Gdańsk.

• Nunca se registou uma expulsão na final da UEFA Europa League.

• O único autogolo no jogo decisivo foi apontado por Romelu Lukaku, do Inter, na derrota frente ao Sevilha em 2019/20.

• Foram assinalados três penalties na final da UEFA Europa League e todos foram convertidos: Óscar Cardozo pelo Benfica frente ao Chelsea, em 2013, Eden Hazard pelo Chelsea frente ao Arsenal, em 2019, e Lukaku pelo Inter frente ao Sevilha, em 2020.

• A única final da UEFA Europa League decidida no desempate por penalties foi em 2014, quando o Sevilha derrotou o Benfica por 4-2 após um nulo em Turim. Também apenas uma final foi decidida no prolongamento, quando na edição inaugural, em 2010, o Atlético bateu o Fulham em Hamburgo.

• Sete jogadores já bisaram na final da UEFA Europa League: Diego Forlán (Atlético 2010), Radamel Falcao (Atlético 2012), Carlos Bacca (Sevilha 2015), Coke (Sevilha 2016), Antoine Griezmann (Atlético 2018), Hazard (Chelsea 2019) e Luuk de Jong (Sevilha 2020). Até ao momento não se registou um "hat-trick".

• Falcao é o único jogador que marcou em duas finais da UEFA Europa League, tendo apontado o tento solitário do Porto campeão em 2011. É também o único a ter sido eleito duas vezes como Melhor em Campo (2011, 2012).

• O mais jovem jogador a vencer a UEFA Europa League é Rashford, do Manchester United (2017), com 19 anos e 205 dias. o mais velho é Frank Lampard, do Chelsea (2013), com 34 anos e 329 dias.

• Em 2019, ao serviço do Chelsea, Maurizio Sarri tornou-se no treinador mais velho a ganhar a UEFA Europa League, com 60 anos e 139 dias. Já o mais jovem é André Villas-Boas, que com 33 anos e 213 dias conduziu o Porto rumo à glória em 2011.

• A Polónia é o segundo país a receber duas vezes a final da UEFA Europa League, após ter recebido o jogo decisivo em 2015, em Varsóvia. A Alemanha foi a primeira nação a conseguir este feito (Hamburgo 2010, Colónia 2020).

Glória de Emery na Europa League
Glória de Emery na Europa League

Ligações e curiosidades

• Emery participou em 92 jogos na UEFA Europa League propriamente dita – mais 32 do que qualquer outro treinador. Esta será a sua quinta final e apenas outros dois treinadores estiveram em mais do que uma: Jorge Jesus (duas vezes, ambas com o Benfica) e Diego Simeone duas vezes, (ambas com o Atlético).

• Emery substituiu Arsène Wenger, emblemático treinador do Arsenal, em Maio de 2018 e cumpriu 78 jogos pelos "gunners" até ser demitido em Novembro de 2019. Não perdeu em três jogos da Premier League frente ao Manchester United, registando dois empates fora (2-2 e 1-1) e uma vitória em casa (2-0). No entanto, o Arsenal perdeu por 3-1 na recepção ao United de Solskjær na quarta eliminatória da Taça de Inglaterra 2018/19.

• Os dois treinadores também mediram forças nos 16 avos-de-final da UEFA Europa League 2015/16, com o Sevilha de Emery a eliminar o Molde de Solskjær com um resultado total de 3-1 (3-0 c, 0-1 f) a caminho do seu terceiro título consecutivo.

• Nos cinco duelos entre Emery e Solskjær, cada um soma duas vitórias, duas derrotas e um empate.

• Eric Bailly rumou ao United oriundo do Villarreal em 2016, após 18 meses ao serviço da equipa espanhola. Venceu a UEFA Europa League 2016/17 apesar de ter falhado a final, devido a castigo.

• O United tem outros dois jogadores com passagem pela Liga espanhola: David de Gea (Atlético 2008–11) e Juan Mata (Real Madrid Castilla 2006/07, Valência 2007–11). De Gea venceu a edição inaugural da UEFA Europa League, em 2010, com o Atlético, enquanto Mata foi campeão em 2013, com o Chelsea.

• Juan Foyth está emprestado pelo ao Tottenham Hotspur ao Villarreal, enquanto Étienne Capoue é outro antigo jogador dos "spurs" que ingressou no emblema espanhol, em Janeiro, após cinco épocas e meia ao serviço dos ingleses do Watford.

• Francis Coquelin (Arsenal 2008–18), Alberto Moreno (Liverpool 2014–19), e Ramiro Funes Mori (Everton 2015–18) passaram pela Premier League, enquanto Dani Parejo passou a época 2008/09 emprestado ao Queens Park Rangers, do segundo escalão inglês.

• Bacca bisou pelo Sevilha no triunfo por 3-2 sobre o Dnipro, na final da UEFA Europa League de 2015, em Varsóvia. Também tinha ganho a final de 2014 com o clube andaluz, frente ao Benfica, tendo Moreno como colega.

• O Villarreal é o clube com mais jogos na UEFA Europa League, da fase de grupos até à final. Este será o 88º, mais 14 do que o Salzburgo.

• Os 27 golos já marcados pelo Villarreal esta época aumentaram a sua conta na competição para 151, um recorde, mais 22 do que o Sevilha, tendo sofrido 100. Também detém o recorde para mais vitórias na UEFA Europa League (49), mais sete do que o Sevilha.

• O Villarreal sofreu dois golos perto do fim e perdeu por 2-1 em casa do Real Madrid, no último encontro da Liga espanhola da temporada, no sábado, resultado que o deixou em sétimo lugar na classificação final, num lugar que dá acesso à fase de qualificação para a primeira edição da UEFA Europa Conference League da próxima época.

• O united terminou a temporada 2020/21 no segundo lugar da Premier League com 74 pontos - 12 atrás do campeão Manchester City, mas com a qualificação para a UEFA Champions League da próxima temporada já garantida. Os Red Devils venceram o Wolverhampton Wanderers por 2-1 no seu último confronto no domingo, completando assim a temporada sem perder fora (V12 E7). Apenas o Arsenal, em 2001/02 e 2003/04, havia passado uma época na Premier League sem uma derrota fora.

Desempates por penalties
• O registo do Villarreal em dois desempates é de duas vitórias:
4-3 v Torino, terceira eliminatória da Taça Intertoto de 2002
3-1 v Atlético de Madrid, final da Taça Intertoto de 2004

• O registo do Manchester United em três desempates é de uma vitória e duas derrotas:
4-5 v Videoton, quartos-de-final da Taça UEFA 1984/85
3-4 v Torpedo Moscovo, primeira ronda da Taça UEFA 1992/93
6-5 v Chelsea, final da UEFA Champions League 2007/08