O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Maguire: o United, o Milan e... ser barulhento

"Sou barulhento em qualquer local", diz o capitão do Manchester United ao UEFA.com.

Harry Maguire a falar ao UEFA.com
Harry Maguire a falar ao UEFA.com

Figura dominante no Manchester United sob o comando de Ole Gunnar Solskjær, o defesa-central Harry Maguire tornou-se capitão da equipa em Janeiro de 2020, poucos meses após ter chegado ao clube proveniente do Leicester City.

O jogador de 27 anos falou ao UEFA.com sobre as perspectivas da sua equipa na UEFA Europa League e de como faz sentir a sua presença no balneário.

Defrontar o Milan nos oitavos-de-final

Quando era criança, o Milan era um clube enorme. O San Siro é um estádio icónico, por isso quando nos saiu no sorteio ficámos entusiasmados. É um embate empolgante de se jogar.

Temos o Diogo [Dalot] emprestado e tenho a certeza de que alguns dos mais jovens estão em contacto com ele. São uma grande equipa. Estão bem no campeonato, por isso sabemos que vai ser um jogo difícil.

Ser capitão de equipa

Resumo: Real Sociedad 0-4 Man. United
Resumo: Real Sociedad 0-4 Man. United

É um grande privilégio; sinto-me muito afortunado por liderar este clube e ser capitão deste clube. É uma honra enorme. Estou a fazer tudo o que posso para ser um capitão de sucesso e, obviamente, o principal é começar a erguer troféus e a ganhar jogos de forma contínua e consistente. Sou muito exigente. Sou barulhento em qualquer local e no balneário.

Crescer com a competitividade

Cinco grandes golos do Manchester United na Europa League
Cinco grandes golos do Manchester United na Europa League

Tenho dois irmãos, por isso tivemos uma infância competitiva no jardim, a trocar passes com a bola um para o outro e fazendo buracos na relva do meu pai. A minha mãe não ficou muito feliz, mas o meu pai também foi jogador de futebol, na liga amadora, e adora futebol. Crescemos com o futebol a dar na televisão.

Houve sempre muita competitividade em tudo o fizemos, quer fosse futebol ou não. Perder dói. Dói muito agora e doía também quando era criança. É difícil recuperar de uma derrota, mas damos a volta com a experiência.

A época do United

Melhorámos bastante. Cheguei há dois anos e as pessoas não achavam que ficaríamos entre os quatro primeiros. A mentalidade mudou. Estamos mais consistentes agora. Obviamente, foi decepcionante ser eliminado da [UEFA] Champions League, mas estamos numa boa posição na Premier League.