Final da Europa League: Koundé pronto para ajudar o Sevilha a travar Lukaku

Jules Koundé teve uma ascensão meteórica, mas o defesa-central de 21 anos do Sevilha reconhece que Romelu Lukaku poderá ser o seu teste mais exigente.

Sevilla's Jules Koundé in action against Manchester United
Sevilla's Jules Koundé in action against Manchester United Getty Images

Monchi, o director para o futebol do Sevilha, é famoso por não gostar de abrir os cordões à bolsa, contando com um departamento de prospecção que permite ao clube andaluz combinar a promoção de jovens da formação com a detecção de potenciais estrelas antes dos grandes clubes. Enquanto uns gastam, os outros tomam notas.

No Verão passado, o Sevilha partiu o mealheiro (na verdade, bateu um recorde por uma contratação do clube) e terá pago 25 milhões de euros ao Bordéus por um defesa de apenas 20 anos. Essa elevada verba teria sido um fardo demasiado pesado para alguns, mas Jules Koundé aguentou-o sem esforço, aumentando a sua reputação sob o comando de Julen Lopetegui, numa época que vai terminar com a final da UEFA Europa League, sexta-feira, frente ao Inter.

Jules Koundé comemora o triunfo sobre a Roma com Youssef En-Nesyri
Jules Koundé comemora o triunfo sobre a Roma com Youssef En-Nesyri Getty Images

"Foi uma ascensão muito rápida", destacou ao UEFA.com quando lhe recordaram que só fez a estreia pela equipa principal em 2018. "Vir para o Sevilha foi a melhor escolha que poderia ter feito, um clube onde tive oportunidade de continuar a minha evolução e um clube com ambições europeias. Trabalhei muito para atingir este nível, mas ainda tenho muito, muito para fazer. Estou apenas no início!

"Quando aqui cheguei, senti imediatamente a confiança do treinador, por isso nunca estive preocupado, nem durante os primeiros meses, quando não era titular e tinha colegas à minha frente. Quando surgiu a minha oportunidade, apesar de alguns momentos complicados, sempre soube que, mais cedo ou mais tarde, as coisas iriam correr bem"."Quando aqui cheguei, senti imediatamente a confiança do treinador, por isso nunca estive preocupado, nem durante os primeiros meses, quando não era titular e tinha colegas à minha frente. Quando surgiu a minha oportunidade, apesar de alguns momentos complicados, sempre soube que, mais cedo ou mais tarde, as coisas iriam correr bem".

Parceiro ideal

Jules Koundé e Diego Carlos conseguiram anular Edin Džeko
Jules Koundé e Diego Carlos conseguiram anular Edin DžekoPOOL/AFP via Getty Images

Koundé tem formado uma dupla temível no centro da defesa com outro jogador descoberto em França, Diego Carlos, antigo jogador do Estoril Praia, FC Porto B e Nantes, o que permitiu ao Sevilha ter a terceira melhor defesa da Liga espanhola em 2019/20. “Complementamo-nos muito bem”, explicou. "Gosto de duelos, mas o Diego é um pouco mais forte do que nesse aspecto. Ele consegue sair a jogar da defesa, podemos dizer que está um pouco mais adiantado no estilo de jogo do que eu". Koundé e Diego Carlos também gostam de subir ao ataque. "Evoluí muito em termos de consistência nas exibições e, mais importante ainda, na concentração".

O desafio Lukaku

O defesa que gosta de ter a bola vai precisar de estar ao seu melhor nível frente ao Inter, na sexta-feira, quando ele e Diego Carlos tiverem de defrontar outra dupla temível: Romelu Lukaku e Lautaro Martínez. "Lukaku é um dos melhores avançados do mundo. É muito forte fisicamente, mas também é bom com a bola nos pés e a segurar os defesas. Utiliza muito bem o corpo e é rápido. Está um nível acima de tudo o que encontrámos esta época. Temos de melhorar ainda mais o nosso jogo".

Com a conquista do primeiro troféu como sénior no horizonte, Koundé não precisa de motivação, mas sente falta de um apoio especial. "Temos os nossos adeptos connosco [em espírito]", explicou o defesa de 21 anos. "Vamos tentar estar com eles da melhor forma que pudermos, através da televisão, fazendo uma boa exibição. Levar o troféu para Sevilha seria excelente".