O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Shakhtar 3-0 Wolfsburgo (total: 5-1): "Mineiros" demasiado fortes para "lobos"

Três golos perto do final confirmaram a passagem do Shakhtar aos quartos-de-final da UEFA Europa League.

A late flurry from Shakhtar secured their place in the quarter-finals, winning 5-1 on aggregate.
Resumo: Shakhtar Donetsk 3-0 Wolfsburgo

Júnior Moraes bisou e Manor Solomon também contribuiu para o triunfo claro do Shakhtar sobre o Wolfsburgo, que valeu a passagem aos quartos-de-final da UEFA Europa League.

Shakhtar - Wolfsburgo: Como tudo aconteceu

Resumo do jogo

O Wolfsburgo, que já tinha perdido por 2-1 na primeira mão, teve a sorte de chegar ao intervalo empatado a zero, já que a equipa de Luís Castro dominou totalmente o primeiro tempo, com Marlos a rematar ao poste e Koen Casteels a ser obrigado a fazer um punhado de boas exibições. Os visitantes ficaram em vantagem numérica após a expulsão de Davit Khocholava, devido a uma falta sobre João Victor aos 68 minutos, mas John Brooks, do Wolfsburgo, foi expulso apenas dois minutos depois.

A equipa alemã deu a sensação de ficar mais solta com dez jogadores, mas quebrou depois de Júnior Moraes inaugurar o marcador aos 89 minutos, após assistência de Dodô. Manor Solomon rapidamente aumentou para 2-0 e Júnior Moraes roubou a bola a um jogador do Wolfsburgo para fazer o 3-0 logo depois do reinício.

Reacções

Júnior Moraes remata à baliza
Júnior Moraes remata à balizaAFP via Getty Images

Luís Castro, treinador do Shakhtar: "Este jogo deixou-me com uma sensação muito positiva. Jogámos muito bem durante quase todo o encontro. O Wolfsburgo entrou bem e pressionou-nos durante dez ou 15 minutos, não nos deixou utilizar os espaços da forma que gostamos, mas mudámos a forma de jogar e criámos muitas oportunidades. Contei cinco grandes oportunidades antes do intervalo. Na segunda parte o nosso objectivo era marcar e vencer o jogo. Não queríamos apenas que o tempo passasse. Estou muito feliz pela forma como concretizámos as oportunidades”.

Oliver Glasner, treinador do Wolfsburgo: "O Shakhtar foi a melhor equipa e mostrou mais maturidade nos dois jogos. Houve um momento quando o jogo estava 0-0, com mais um jogador, em que podíamos ter virado o jogo. Contra um adversário tão bom, teríamos de ter tirado melhor partido dos livres e da superioridade numérica. No final faltou-nos crença e energia".

Estatísticas-chave

  • O Shakhtar Donetsk manteve a baliza inviolada depois de ter sofrido golos nos 26 desafios europeus anteriores.
  • A equipa de Luís Castro está imbatível desde que o futebol foi reatado na Ucrânia em Maio (8V 2E).
  • A 11ª vitória nos últimos 13 jogos em casa deixou o Shakhtar mais perto de conquistar um troféu que venceu, ainda como Taça UEFA, em 2009
  • O Shakhtar marcou dois ou mais golos em oito dos últimos dez jogos.
  • O Wolfsburgo ficou em branco pela primeira vez em dez jogos europeus; termina uma série de nove jogos sem derrotas na UEFA Europa League como visitante (5V 4E).
A equipa do Shakhtar no início da segunda mão
A equipa do Shakhtar no início da segunda mãoAFP via Getty Images

Equipas

Shakhtar: Pyatov (c); Matviyenko, Khocholava, Kryvtsov, Dodô; Taison (Konoplyanka 86), Stepanenko, Alan Patrick, Marcos Antônio (Kovalenko 74), Marlos (Solomon 77); Júnior Moraes

Wolfsburgo: Casteels (c); Tisserand, Pongračić, Brooks; Brekalo (Guilavogui 76), Schlager, Arnold, Roussilon (Klaus 83); Victor, Weghorst, Ginczek (Marmoush 61)