Marselha na final

Marseille 2-0 Newcastle U.(total: 2-0)
O Newcastle de Hugo Viana ficou pelo caminho, sucumbindo a dois grandes golos de Didier Drogba.

Por Matthew Spiro, no Vélodrome

O Olympique de Marseille tornou-se na segunda equipa francesa a qualificar-se para uma final europeia no espaço de 24 horas, ao bater o Newcastle United FC, por 2-0, na segunda mão das meias-finais da Taça UEFA.

Drogba foi herói
Dois golos de Didier Drogba bastaram para eliminar uma equipa do Newcastle lutadora, mas sem argumentos para impedir que o adversário reservasse um lugar na final de Gotemburgo, a 19 de Maio, onde vai defrontar o Valência.

Hugo Viana de início
O Marselha operou apenas uma alteração em relação à equipa que empatou a zero em St James' Park, com o recuperado Steve Marlet a alinhar no lugar de Laurent Batlles, jogando no lado direito do meio-campo, com Camel Meriem na esquerda e Drogba na frente. Sir Bobby Robson, técnico do Newcastle, estava privado de jogadores importantes como Jonathan Woodgate, Kieron Dyer, Jermaine Jenas e Craig Bellamy, e escolheu não alinhar de início com Lee Bowyer, agora recuperado de uma lesão, optando pelo internacional português Hugo Viana para o eixo do terreno.

Defesa de Given
O Marselha dispôs da primeira oportunidade do encontro, logo aos oito minutos, quando Manuel dos Santos tabelou com Meriem, mas o remate do extremo saiu directo para as mãos de Shay Given. O guarda-redes do Newcastle foi novamente chamado a intervir sete minutos depois, após um livre cobrado por Drogba ter rompido a barreira, mas o esférico foi, mais uma vez, recolhido sem problemas pelo guardião dos "magpies".

Drogba inaugura o marcador
Foi um aviso do que estava para vir, uma vez que Drogba abriu o activo aos 18 minutos. O Newcastle colocou vários homens no ataque na tentativa de aproveitar um livre cobrado por Laurent Robert, mas acabou por pagar bem caro o facto de a bola ter sobrado para Meriem. O médio francês progrediu rapidamente no terreno e desmarcou Drogba na direita. O avançado da Costa do Marfim mostrou grande calma, fugindo a Aaron Hughes, antes de ludibriar o defesa e rematar rasteiro, sem hipóteses para Given.

Remate de Shearer
Os adeptos da casa animaram-se e o Marselha quase marcava o segundo golo momentos depois, desta vez com Marlet a fugir ao fora-de-jogo antes de passar por Given, mas o seu remate acabou por ser desviado e saiu ao lado. Mathieu Flamini e Sylvain N'Diaye revelavam-se determinantes no ascendente do Marselha no meio-campo, mas Habib Beye foi obrigado a aplicar-se para travar um remate de Alan Shearer, aos 27 minutos.

Desmarcações inteligentes
No entanto, o Marselha foi para o intervalo a mandar no encontro, com o irrequieto Drogba a causar grandes problemas aos adversários com as suas desmarcações inteligentes. Confiante, o avançado do Marselha tentou a sua sorte num remate de longe, aos 43 minutos, mas o seu disparo acabou por não causar perigo.

Entusiasmo inglês
Depois do intervalo, o Newcastle surgiu com um novo vigor. A formação inglesa criou a sua primeira oportunidade de golo da noite aos 52 minutos, quando Ameobi recebeu um cruzamento e deixou Beye para trás, rematando por cima da barra. A equipa da casa parecia estar a defender o resultado e quase pagou o preço por isso, quando Shearer encontrou espaço na área e rematou directo para Fabien Barthez.

Esforço espectacular
O jogo ganhou vivacidade quando o Marselha lançou uma série de contra-ataques perigosos, e Marlet esteve perto de marcar um golo espectacular à passagem dos 60 minutos, num remate de longe.

Oportunidade gloriosa
Os sinais de alarme soavam no outro extremo do terreno, quando aos 73 minutos Barthez falhou a saída a um cruzamento e Ameobi cabeceou para a baliza. No entanto, o guardião do Marselha recuperou bem, afastando o perigo. Bowyer, entrado para o lugar de Hugo Viana aos 65 minutos, perdeu uma oportunidade clamorosa quatro minutos mais tarde, rematando ao lado com a baliza à sua mercê. Foi uma perdida que saiu caro, já que, a oito minutos do fim, o Marselha fechou a contagem mais uma vez por intermédio de Drogba, que marcou o seu segundo golo na cobrança de um livre.