Retrospectiva do Salzburgo - Marselha

Pela segunda vez seguida, o Salzburgo enfrenta uma desvantagem de dois golos para recuperar em casa, desta feita frente ao Marselha.

Os jogadores do Salzburgo depois do final da primeira mão
Os jogadores do Salzburgo depois do final da primeira mão ©AFP/Getty Images

O Salzburgo precisa de repetir o heróico desempenho nos quartos-de-final se quiser impedir o Marselha de estar na final de 2018 da UEFA Europa League, em Lyon. O emblema francês desloca-se com boa vantagem à cidade de Mozart depois de ter ganho por 2-0 no Stade Vélodrome, mas não pode descurar o forte registo caseiro dos austríacos.

• o Salzburgo, que está perto de conquistar o seu quinto título de campeão austríaco consecutivo, vai em 38 jogos sem perder em casa desde Novembro de 2016, tendo ganho 30 deles e nove das dez partidas que ali jogou em 2018.

• Os dois clubes alcançaram reviravoltas memoráveis nas respectivas eliminatórias dos quartos-de-final: o Marselha virou uma derrota por 1-0 sofrida na primeira mão no terreno do Leipzig com uma fantástica vitória caseira por 5-2 na segunda mão, enquanto o Salzburgo venceu de forma extraordinária a Lázio em casa por 4-1 na segunda mão – com os quatro golos a surgirem na segunda parte – depois de derrotado por 4-2 em Roma na primeira mão, naquela que foi o seu primeiro desaire europeu em 20 jogos.

• O Salzburgo, tal como o Marselha, está pela primeira vez nas meias-finais da UEFA Europa League desde que a prova ganhou esta denominação. Terminou no primeiro lugar do seu grupo pela quarta vez – registo que constitui um novo recorde na competição – e eliminou depois Real Sociedad e Dortmund por um golo de diferença no conjunto das duas mãos nos 16 avos-de-final e oitavos-de-final, respectivamente.

• Segundo classificado do Grupo I, atrás do Salzburgo, o Marselha afastou o Braga com um total de 3-1 no conjunto das duas mãos nos 16 avos-de-final, antes de, com vitórias por 3-1 em casa e 2-1 fora, eliminar o Athletic nos oitavos-de-final.

Resumo: Marselha 0-0 Salzburgo
Resumo: Marselha 0-0 Salzburgo

Confrontos anteriores
• Golos em cada parte de Florian Thauvin e do recém-entrado Clinton Njie, ambos com assistências do capitão Dimitri Payet, deram ao Marselha o oitavo triunfo europeu em casa na primeira mão, antes de Fredrik Gulbrandsen ter acertado no poste para o Salzburgo.

• Marselha e Salzburgo nunca se tinham defrontado em jogos oficiais antes desta temporada.

• O primeiro embate aconteceu na segunda jornada da fase de grupos da presente edição da prova, com o Salzburgo a receber e a vencer por 1-0 graças a um golo do avançado israelita Munas Dabbur à passagem do minuto 73. Depois, na sexta jornada, um nulo em Marselha permitiu à turma gaulesa juntar-se ao já apurado Salzburgo nos 16 avos-de-final e à turma austríaca somar o seu quinto jogo seguido na UEFA Europa League sem sofrer golos, igualando assim o recorde da prova.

• O Salzburgo nunca antes disputou qualquer eliminatória contra equipas francesas; os seus anteriores seis encontros contra formações de França tiveram, todos eles, lugar em fases de grupos da UEFA Europa League.

• As sete vezes que o Salzburgo defrontou equipas francesas somou três vitórias, um empate e três derrotas. Em casa é de V2 D1.

• Esta é apenas a segunda eliminatória a duas mãos que o Marselha disputa contra um oponente austríaco, depois de um triunfo por 1-0 na soma das duas mãos contra o Áustria Viena na terceira pré-eliminatória da UEFA Champions League 2003/04.

• O registo do Marselha em sete jogos contra equipas austríacas é de V3 E2 D2. Fora é de V1 D2.

Florian Thauvin festeja o triunfo do Marselha
Florian Thauvin festeja o triunfo do Marselha©AFP/Getty Images

Guia de forma
• O Salzburgo esteve sem derrotas em 19 jogos europeus (V11 E8) até à derrota na primeira mão dos quartos-de-final na casa da Lázio. No entanto, em casa, não perdem há dez jogos de provas da UEFA (V7 E3), durante os quais apontou 20 golos e sofreu apenas três.

• Tendo terminado sem derrotas a fase de grupos da UEFA Europa League pela quarta vez - novo máximo - esta é a primeira presença do Salzburgo na meia-final, com o seu anterior melhor registo a ser em 2013/14, quando atingiu os oitavos-de-final.

• O Salzburgo sofreu apenas um golo na fase de grupos da presente edição da prova, igualando o recorde da UEFA Europa League fixado pelo Standard Liège em 2011/12, apesar dos sete golos marcados ser o registo mais baixo de todos os 12 vencedores dos grupos. Marcou 12 vezes desde aí, nos sete jogos das rondas a eliminar.

• Vencedor da "dobradinha" na Áustria nas últimas quatro temporadas e finalista vencido da Taça UEFA em 1994, o Salzburgo ficou-se pela fase de grupos na edição da época passada da UEFA Europa League.

• O Marselha venceu apenas um dos últimos nove jogos europeus fora – 2-1 em Bilbau frente ao Athletic nos oitavos-de-final desta temporada. Apontou apenas cinco golos nesses nove jogos e perdeu quatro dos últimos seis por 1-0, sendo que todos esses resultados seriam suficientes para passar esta eliminatória.

• Finalista vencido da Taça UEFA em 1998/99 e em 2003/04, e presente nos quartos-de-final em 2008/09, o Marselha atingiu a meia-final da UEFA Europa League pela primeira vez em quatro tentativas. As anteriores presenças terminaram nos oitavos-de-final (2009/10), fase de grupos (2012/13) e 16 avos-de-final (2015/16).

Payet cauteloso apesar do triunfo do Marselha
Payet cauteloso apesar do triunfo do Marselha

• O Marselha já disputou no passado cinco meias-finais de provas europeias, tendo perdido as primeiras duas – frente a Ajax na Taça das Taças de 1987/88 (0-3 casa, 2-1 fora) e Benfica na Taça dos Campeões em 1989/90 (2-1 casa, 0-1 fora) –, mas venceu as três seguintes – diante de Spartak Moscovo (3-1 fora, 2-1 casa) na Taça dos Campeões em 1990/91, Bolonha (0-0 casa, 1-1 fora) na Taça UEFA de 1998/99 e Newcastle (0-0 fora, 2-0 casa) na Taça UEFA de 2003/04. Não houve meias-finais em 1992/93, quando venceu a edição inaugural da UEFA Champions League.

• O registo do Marselha fora em meias-finais europeias é assim V2 E2 D1 M6 S4.

• O Marselha foi quinto na Ligue 1 da época passada e entrou na terceira pré-eliminatória da UEFA Europa League, onde afastou os belgas do Oostende por um total de 4-2, seguindo-se os eslovenos do Domžale no "play-off" (4-1). Apontou apenas quatro golos para terminar em segundo no seu grupo, atrás do Salzburgo, mas, depois, apontou 15 nos sete encontros nas rondas a eliminar, igualando assim o registo do adversário austríaco, com 19 tentos em 13 partidas.

• O Salzburgo venceu seis das 15 eliminatórias da UEFA quando foi derrotado na primeira mão, a última delas contra a Lázio, nos quartos-de-final.

• Nas três ocasiões em que foi batido por 2-0, os austríacos apenas por uma vez seguiram em frente, quando venceram 3-0 o Sporting, na terceira eliminatória da Taça UEFA de 1993/94 – competição onde seria finalista vencido. Na última vez em que tal aconteceu - frente ao Dínamo Minsk no "play-off" em 2015/16 da  UEFA Europa League – acabou afastado nas grandes penalidades.

• O Marselha venceu 14 das 20 eliminatórias da UEFA depois de ganhar a primeira mão em casa, três delas esta temporada – na terceira pré-eliminatória frente ao Oostende, os 16 avos-de-final contra o Braga e os oitavos-de-final ao Athletic Club.

• Venceu 2-0 em casa na primeira mão no passado, perdendo na segunda eliminatória da Taça UEFA em 1973/74 frente ao Colónia (0-6 fora) mas depois afastou o AEK Atenas na segunda eliminatória da Taça dos Campeões em 1989/90 (1-1 fora).

Florian Thauvin inaugura o marcador na primeira parte
Florian Thauvin inaugura o marcador na primeira parte©AFP/Getty Images

Ligações e curiosidades

• Marselha e Salzburgo já estiveram, ambos, em finais da Taça UEFA, mas nunca ganharam: o Marselha perdeu 3-0 com o Parma em 1999 e 2-0 com o Valência em 2004: o Salzburgo perdeu 2-0 no total das duas mãos contra o Inter em 1994.

• A Taça UEFA/UEFA Europa League nunca foi ganha nem por clubes franceses, nem por clubes austríacos. O Salzburgo é o único anterior finalista austríaco, com Bastia  (1977/78) e Bordéus (1995/96) a serem, a par Marselha, os finalistas franceses.

• O Salzburgo é o único campeão nacional ainda em prova na competição. É também o único entre os quatro semifinalistas a nunca ter erguido um grande troféu europeu, ainda que tenha vencido a UEFA Youth League na época passada sob as ordens do actual treinador principal do clube, Marco Rose, ocasião em que derrotou o Benfica.

• Este vai ser o 20º jogo europeu do Salzburgo em 2017/18 – mais do que qualquer outra equipa presente nestas meias-finais. O defesa Andreas Ulmer esteve em campo todos os minutos da participação em prova, iniciada na segunda pré-eliminatória da UEFA Champions League; Dabbur foi também titular nos 19 jogos.

• A Áustria é o 11º país a ver-se representado em meias-finais da UEFA Europa League.

• Esta época o Salzburgo tornou-se na  primeira equipa a vencer quatro vezes um grupo da fase de grupos da UEFA Europa League. Onze clubes lograram tal feito três vezes.

• Este vai ser 60º jogo do Salzburgo na UEFA Europa League desde que a prova ganhou essa designação: só Villarreal (62) e Athletic (61) disputaram mais- O seu registo de 30 vitórias é apenas superado pelo Villarreal (33), e apenas Villarreal e Athletic marcaram mais que os seus 94 golos.

• O defesa emprestado ao Salzburgo Jérôme Onguéné começou a sua carreira sénior em França, no Sochaux; jogava nas reservas enquanto o guarda-redes do Marselha Yoann Pelé (2014–15) o fazia na equipa principal, sendo que ambos jogaram juntos no principal escalão três jogos em Maio de 2015.

• Payet vai em seis temporadas esta época na UEFA Europa League – é o líder em igualdade da prova juntamente com Sergio Canales da Real Sociedad. O jogador do Salzburgo Stefan Lainer tem cinco.

• Adil Rami, titular em 15 dos 17 jogos europeus do Marselha esta temporada, venceu a edição de 2015/16 da UEFA Europa League com o Seviha, tendo alinhado em sete jogos, incluindo a final contra o Liverpool.

• Luiz Gustavo é o único jogador do Marselha a ter sido titular em todos os 13 jogos na presente temporada da fase de grupos da UEFA Europa League e rondas a eliminar.

• O Marselha é o único antigo vencedor da UEFA Champions League nas meias-finais.

• Este é o 18º jogo do clube francês na UEFA Europa League esta temporada. Ultrapassa assim a anterior maior campanha europeia da história do OM – uma odisseia de 17 jogos iniciada na fase de qualificação da UEFA Champions League até à final da Taça UEFA em 2003/04.

• As duas equipas contam no plantel com internacionais japoneses: Hiroki Sakai (Marselha) e Takumi Minamino (Salzburgo).

Clinton Njie festeja o segundo golo do Marselha com o treinador Rudi Garcia
Clinton Njie festeja o segundo golo do Marselha com o treinador Rudi Garcia©AFP/Getty Images

Desempate por grandes penalidades
• Registo do Salzburgo em dois desempates por grandes penalidades em provas da UEFA é de V1 D1:
5-4 v Eintracht Frankfurt, 1993/94, Taça UEFA, quartos-de-final
2-3 v Dinamo Minsk, 2015/16, UEFA Europa League, "play-off"

• Registo do Marselha em desempates por grandes penalidades em provas da UEFA é de V2 D1:
3-5 v Estrela Vermelha, 1990/91, Taça dos Campeões Europeus, final
4-1 v Germinal Beerschot, 2005/06, Taça UEFA, primeira ronda
7-6 v FC Twente, 2008/09, Taça UEFA, 16 avos-de-final

Treinadores
• Rudi Garcia treina o Marselha desde Outubro de 2016. Como jogador destacou-se no meio-campo do Lille, clube que depois guiou, como treinador, à conquista da Ligue 1 e da Taça de França em 2010/11. Orientou a Roma durante três épocas, somando dois segundos lugares na Serie A.

• Antigo treinador das camadas jovens do Salzburgo, Marco Rose chegou em Junho ao comando da equipa principal, depois de conquistar a UEFA Youth League 2016/17. Antigo defesa, como jogador destacou-se ao serviço de Leipzig, Hannover e Mainz e pertence aos quadros técnicos do clube desde 2013.