O golo de Coutinho que gelou Old Trafford

"Já tinha tentado este remate nos treinos, por isso pensei 'por que não'"?, explicou Philippe Coutinho ao UEFA.com ao recordar o golo sensacional que apurou o Liverpool frente ao Manchester United.

Coutinho:Man.Utd:Liverpool
Coutinho:Man.Utd:Liverpool

Jürgen Klopp, o muito satisfeito treinador do Liverpool, descreveu o golo como um "momento de génio", mas o que terá passado pela cabeça de Philippe Coutinho quando avançou para a baliza de David de Gea na quinta-feira?

O tento sensacional decidiu definitivamente o emocionante duelo na segunda mão dos oitavos-de-final. O brasileiro terminou com o sonho do Manchester United e silenciou os ruidosos adeptos de Old Trafford.

Foi o momento em que De Gea, que tinha feito quatro defesas fantásticas nesta eliminatória e adiado o golo a Coutinho, ficou finalmente sem resposta para o número 10 do Liverpool. O atacante avançou com a bola pela esquerda durante quase meio-campo, aproximou-se da baliza e, de ângulo reduzido, colocou a bola entre o guarda-redes do United e o poste.

Veja o golo de Coutinho
Veja o golo de Coutinho

"Estava isolado frente a De Gea e já tinha tentado este remate nos treinos, por isso pensei 'por que não'"?, explicou ao UEFA.com. "Felizmente saiu bem. Penso que foi um dos meus melhores golos com a camisola do Liverpool, mas tenho de recordar que o importante é a equipa. Esta noite jogámos a um nível muito elevado, criámos várias oportunidades e mostrámos que somos uma equipa forte."

"Estamos muito moralizados", acrescentou o jogador de 23 anos, "pela série de dez jogos sem perder [na UEFA Europa League] e por este triunfo sobre o Manchester United, depois de um bom jogo que fizemos em casa na semana passada. Estamos a ganhar confiança para conseguir grandes coisas por este clube."

O momento do golo, a poucos segundos do intervalo, foi tão importante como a sua beleza. Nessa fase o United tinha conseguido animar os adeptos de Old Trafford com uma exibição muito dinâmica que resultou numa série de boas oportunidades e na grande penalidade convertida por Anthony Martial. Daley Blind reconheceu que o golo de Coutinho fez ruir o sonho do United, já que os visitantes ficaram obrigados a marcar quatro golos. 

"Foi um rude golpe para nós", reconheceu Blind ao UEFA.com. "Estávamos com a sensação que íamos voltar a marcar e foi um rude golpe sofrer um golo mesmo no final da primeira parte." Para o United foi o fim de mais uma aventura europeia, a equipa ocupa actualmente o sexto lugar da Premier League e ainda não sabe se estará de volta na próxima época.