Equipas da Europa League: Dez curiosidades

Clubes com tradição medieval, dois antigos internacionais italianos e um duelo de águias são apenas algumas das curiosidades do arranque da UEFA Europa League, com 102 clubes presentes.

Fabrizio Miccoli é agora jogador do Birkirkara e vai estar em acção na primeira pré-eliminatória da UEFA Europa League
Fabrizio Miccoli é agora jogador do Birkirkara e vai estar em acção na primeira pré-eliminatória da UEFA Europa League ©Domenic Aquilina

Recorde europeu do Skonto
A turma de Riga conquistou 14 títulos de campeã nacional da Letónia consecutivos depois da independência do país, em 1991, registo que constitui um recorde a nível europeu. Porém, a última vez que se sagrou campeã foi em 2010 e na última época não foi além do terceiro posto.

Motivos de orgulho do West Ham
Os adeptos do West Ham United FC costumam afirmar que foi o seu clube a vencer o Mundial de 1966, uma vez que Bobby Moore, Martin Peters e Geoff Hurst, herói da final do Campeonato do Mundo de 1966 vencida pela Inglaterra, actuavam nos "hammers", que durante muito tempo ostentaram também o recorde de mais jogos europeus consecutivos a marcar (27).

Pioneiros andorrenhos
A visita do FC Lusitans ao West Ham constituirá a primeira deslocação de uma formação de Andorra a Inglaterra. O Lusitans perdeu sete dos oito encontros europeus que disputou em toda a sua história: a excepção ocorreu há dois anos, quando empatou em casa com o EB/Streymur na primeira pré-eliminatória da UEFA Champions League.

Avançado italiano do Birkirkara
Os detentores da Taça de Malta conseguiram a contratação do Verão, ao garantirem o concurso de Fabrizio Miccoli, avançado italiano que em Portugal vestiu a camisola do Benfica. Dez vezes internacional por Itália, Miccolli, agora com 36 anos afirmou ao UEFA.com: "Vim para Malta para ganhar títulos. Cheguei a pensar em pendurar as chuteiras, mas acabei por decidir abraçar este novo desafio. Adoro jogar futebol".

A casa das Águias Verdes
A casa das Águias Verdes©Sportsfile

Águias prontas para o duelo
Clube do segundo escalão, responsável pelo surgimento de estrelas como Raimond van der Gouw, Paul Bosvelt ou Marc Overmars, o Go Ahead ganhou o sufixo de Eagles (Águias) em 1971. Actua no Adelaarshorst (Ninho da Águia) e costuma fazer voar uma águia-marinha sobre o recinto antes do apito inicial dos seus jogos em casa. Curiosamente, vão defrontar os húngaros do Ferencvárosi TC, conhecidos como as "águias verdes"..

Tradição medieval do Trakai
Fundado há apenas dez anos e chegado pela primeira vez ao escalão principal em 2014, o Valdas Urbonas FK Trakai procurará inspiração na vasta história medieval da região onde se situa. No século XV era aí, em Trakai, que residiam os governadores do maior estado da Europa.

O "velhinho" Newtown
O Newtown FC, vice-campeão galês, é o clube mais antigo entre os presentes na edição deste ano da UEFA Europa League, tendo nascido em 1875 e conquistado o seu primeiro troféu há 136 anos. Porém, vai apenas embarcar na sua terceira campanha europeia.

Tommasi nos seus tempos da Roma
Tommasi nos seus tempos da Roma©Getty Images

Fiorita busca inspiração em Tommasi
Seis anos depois de dizer adeus ao futebol profissional, Damiano Tommasi vai voltar aos palcos europeus de clubes quando o SP La Fiorita enfrentar o FC Vaduz. O antigo jogador da AS Roma, agora com 41 anos, afirma-se pronto para voltar às luzes da ribalta, agora com as cores da turma de San Marino: "Vai ser uma oportunidade para os meus filhos me verem jogar a sério", afirmou.

"Estudantes" procuram aprender na Europa
O University College Dublin AFC é, a par do Go Ahead Eagles, a única equipa do segundo escalão a entrar em prova. Os "estudantes", como são conhecidos, qualificaram-se graças ao ranking Respeito Fair Play e vão disputar as provas europeias pela primeira vez desde 2000, apesar de terem acabado por se ver despromovidos do escalão principal do futebol irlandês no final da época.

Oliver Spiteri, treinador do Balzan
Oliver Spiteri, treinador do Balzan©Domenic Aquilina

A melhor equipa de uma aldeia da Europa?
A fantástica ascensão do Balzan FC desde o segundo escalão do futebol de Malta até às competições europeias de clubes comprova a ambição de um clube oriundo de uma aldeia com apenas 3800 habitantes, mas que conta no plantel com o médio internacional maltês Ryan Fenech, contratado ao Valletta FC.. 

A primeira mão primeira pré-eliminatória arranca esta terça-feira, com três jogos, estando os restantes 48 jogos agendados para quinta-feira.