O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Halilhodžić acredita na recuperação do Trabzonspor

"Acredito que o pior já passou", disse Vahid Halilhodžić, com os sucessos na UEFA Europa League a constituírem um alívio após o início interno instável ao comando do Trabzonspor.

Vahid Halilhodžić teve mais alegrias na UEFA Europa League do que no campeonato com o Trabzonspor
Vahid Halilhodžić teve mais alegrias na UEFA Europa League do que no campeonato com o Trabzonspor ©Getty Images

Vahid Halilhodžić não está a ter uma experiência tranquila na sua segunda passagem pelo comando do Trabzonspor AŞ, mas o treinador de 62 anos está convencido de que a equipa do Mar Negro está à beira de um grande avanço.

O bósnio, ex-avançado nascido na antiga Jugoslávia e que passou a maior parte da carreira de treinador em França, foi-se aproximando de uma outra oportunidade de trabalho no Trabzonspor mesmo que a sua passagem pelo clube em 2006 tenha sido interrompida após menos de um ano - apesar de um meritório quarto lugar final no campeonato.

O actual presidente, İbrahim Haciosmanoglu, era então o número dois do clube da Süper Lig turca e tendo-se oposto à decisão inicial de demitir o treinador, estava ansioso para trabalhar com ele novamente.

Halilhodžić terá recusado várias ofertas lucrativas depois de levar pela primeira vez a Argélia para a fase a eliminar do Campeonato do Mundo para honrar o compromisso com Haciosmanoglu de assumir o contrato de um ano com o Trabzonspor, com a opção de mais 12 meses. A sua chegada provocou uma grande reformulação no plantel, com 28 jogadores a deixarem o clube e 22 a serem contratados, o que resultou num custo de cerca de €30 milhões. No entanto, os resultados não foram os esperados.

Após sete jogos no campeonato, o Trabzonspor conseguiu apenas uma vitória - 3-1 em casa frente ao Mersin İdman Yurdu à sexta jornada - e cinco empates, revelando-se o seu pior início em 12 campanhas. Contratado por €6 milhões ao FC Spartak Moskva, o atacante Majeed Waris ainda não conseguiu marcar, enquanto o ex-SL Benfica Óscar Cardozo se está a adaptar lentamente e os argelinos Carl Medjani e Essaid Belkalem são os únicos jogadores que têm sido sempre titulares com Halilhodžić.

Halilhodžić, cuja obsessão com a disciplina e o trabalho duro nos treinos é bem conhecida, insiste que a forma instável do Trabzonspor não se deve a para qualquer falta de esforço. "Estamos a fazer esforços incansáveis para melhorar a nossa construção de jogo, mas alguns dos nossos jogadores não se entendem ainda", disse ele. "Talvez eu devesse dizer a cada jogador o seu papel exacto no campo, um por um, mas acredito que o pior está atrás de nós. Por outro lado, estamos longe de ser perfeitos. Nós ainda precisamos de tempo."

O tempo parece ser o principal remédio: "A harmonia entre os jogadores em campo e conhecer os atributos de cada um é muito importante", disse Halilhodžić. Parece que o processo de aclimatação foi mais bem sucedido na UEFA Europa League. Após três jornadas, o Trabzonspor tem seis pontos, tendo vencido por 2-1 no terreno do FC Metalist Kharkiv e 2-0 contra o KSC Lokeren OV - pelo meio houve uma derrota por 1-0 em casa frente ao Legia Warszawa.

No entanto, mesmo a vitória sobre o Lokeren não foi um grande conforto para o treinador perfeccionista. "Nós ainda estamos a ter alguns problemas relacionados com impaciência quando se trata de atacar", confirmou. "Isso está a atrasar o processo de marcar golos." No entanto, se Trabzonspor e Légia se impuserem na quarta jornada, ambos garantiriam um lugar na próxima eliminatória. Enquanto espera para que a sua equipa melhore, esse resultado poderia comprar a Halilhodžić mais algumas semanas de graça perante adeptos impacientes.