Embate com o Inter deixa Stjarnan em êxtase

"Parece que ainda estamos no céu", afirmou o treinador do Stjarnan, Rúnar Páll Sigmundsson, após ficar a saber que o próximo adversário na Europa será o gigante Inter.

O Stjarnan vai encontrar o Inter no "play-off" da UEFA Europa League
O Stjarnan vai encontrar o Inter no "play-off" da UEFA Europa League ©Eva Björk

"Parece que ainda estamos no céu", afirmou o treinador Rúnar Páll Sigmundsson depois de ficar a saber que à espera do Stjarnan no "play-off" da UEFA Europa League estava o FC Internazionale Milano.

Visite o DrawCentre do UEFA.com para ficar a conhecer mais reacções

Equipa com menor "ranking" ainda em prova na Europa na presente temporada, a formação da Islãndia chega até aqui após ter deixado pelo caminho, na quinta-feira, o KKS Lech Poznań com um empate 0-0 na Polónia. Mas a turma oriunda de cidade de Gardabaer, famosa sobretudo pela série televisiva infantil Vila Moleza, teve ainda mais razões para festejar ao descobrir que iria receber no próximo jogo europeu o Inter, três vezes campeão europeu e outras tantas vencedor da Taça UEFA.

"Mal soubemos a notícia festejámos como loucos", confidenciou Sigmundsson. "Ainda estamos a tentar descer à Terra depois do resultado da última noite. E agora é uma enorme felicidade para nós medir forças com o clube desta dimensão; vai ser fantástico para todos no Stjarnan. Estou muito entusiasmado."

O Stjarnan tinha já antes afastado os galeses do Bangor City FC e os escoceses do Motherwell FC, antes de bater o Lech, pelo que a confiança está em alta. "Poucos acreditavam que conseguíssemos levar a melhor sobre os clubes que já defrontámos até agora e isso naturalmente não vai mudar [frente ao Inter]", reconheceu Sigmundsson. "Eles vão pressionar-nos muito, como os outros clubes fizeram, mas vamos dificultar-lhes a vida ao máximo. Não é fácil para nenhum clube defrontar uma formação tão disciplinada e bem organizada na defesa como a nossa, mas claro que o Inter pode acabar por ganhar por uma margem dilatada."

O ponta-de-lança Veigar Páll Gunnarsson, por seu lado, já sonha com a segunda mão, em Milão. "Tem sido uma experiência extraordinária para nós e agora vamos jogar em San Siro", destacou o antigo internacional de 34 anos. "O espírito da equipa será excelente; queríamos um clube grande ou então um clube como o Sheriff, da Moldávia, para termos hipóteses de ir ainda um pouco mais longe. Jogar pelo Stjarnan, o meu clube de infância, frente a uma equipa como o Inter é o concretizar de um sonho."

"Temos de acreditar que há sempre uma hipótese", acrescentou o avançado que em tempos envergou as camisolas do AS Nancy-Lorraine e do Vålerenga Fotball. "Há um sentimento muito positivo no clube. Não vamos lá para praticar um futebol bonito, mas sim para apresentar um futebol disciplinado e organizado na defesa; talvez tenhamos a sorte de fazer um golo, tal como frente ao Lech Poznan. Acreditamos em nós."

Javier Zanetti, antigo capitão do Inter e agora vice-presidente do clube, mostrou-se igualmente satisfeito com a perspectiva de uma viagem à Islândia. "Estreei-me nas funções de director do Inter neste sorteio e estou feliz", afirmou. "Damos muita importância a esta competição e queremos ir até ao fim. Não subestimamos nenhum adversário, pois nas competições europeias todas as equipas são perigosas. O nosso adversário já ultrapassou três rondas nesta prova, pelo que está obviamente em melhor forma do que nós."

Visite o DrawCentre do UEFA.com para ficar a conhecer mais reacções