Fazio espera Sevilha em grande frente ao Benfica

"Nenhum de nós pensa na possibilidade de não erguer o troféu", frisou Federico Fazio, defesa do Sevilha, determinado em conquistar a UEFA Europa League em Turim.

Federico Fazio à conversa com os jornalistas na conferência de imprensa, em Turim
Federico Fazio à conversa com os jornalistas na conferência de imprensa, em Turim ©Sportsfile

Depois de não ter podido viver de perto a euforia do triunfo de 2007, Federico Fazio, defesa do Sevilla FC, espera, desta feita, poder desfrutar do momento frente ao SL Benfica, recém-coroado campeão português.

A formação espanhola tornou-se na segunda equipa a defender com êxito a Taça UEFA quando levou a melhor sobre o RCD Espanyol no desempate por penalties em Glasgow. Fazio, porém, mal tinha chegado à idade adulta e viveu a emoção de longe, a partir das bancadas, pouco mais de quatro meses depois de ter chegado da Argentina. "Em 2007 tínhamos uma equipa diferente e encontrávamo-nos numa situação bem distinta. Eu era ainda muito jovem, por isso, para ser sincero, tudo me passou um pouco ao lado", confidenciou aos órgãos de comunicação social presentes em Turim. "Passou tudo muito depressa, o que me encoraja a, agora, procurar desfrutar ao máximo de cada momento, desde as refeições a estar, simplesmente, ao lado dos meus colegas de equipa. Isso é muito importante."

Agora com 27 anos de idade, o defesa-central argentino é um dos indiscutíveis da equipa andaluz, com uma Taça de Espanha e 148 jogos na Liga espanhola já no seu currículo. Os anos passaram, mas Fazio mantém a atitude competitiva e está focado apenas num objectivo: conquistar a UEFA Europa League. "Nenhum de nós pensa na possibilidade de não erguer o troféu", garantiu. "Começámos a jogar nesta competição em Agosto e percorremos um longo caminho para aqui chegar. Mantivemos a nossa forma na Liga espanhola e trabalhámos incrivelmente para estar aqui. Agora cabe-nos não deixar escapar esta oportunidade."

Efectivamente, da odisseia do Sevilha nesta UEFA Europa League fazem parte 18 jogos, a começar no apuramento na terceira pré-eliminatória, já lá vão nove meses. Desde então, a turma orientada por Unai Emery ganhou a reputação de mestre das recuperações, dando a volta a derrotas na primeira mão frente a Real Betis Balompié e FC Porto, rumo às meias-finais. Aí prosseguiu a sua propensão para o drama, diante do Valencia CF, com Stéphane Mbia a marcar ao cair do pano o golo fora que carimbou o passaporte para Turim.

"Recuperámos de resultados desfavoráveis frente ao Bétis e ao Valência, e fizemos o mesmo também em vários jogos da Liga espanhola. Lutamos sempre até ao último apito em todos os jogos e essa é uma das razões pelas quais estamos na final", destacou Fazio, que terá de se apresentar ao seu melhor nível para travar o poderoso ataque do Benfica. "Rodrigo e Lima são dois jogadores fantásticos. Ambos possuem muitos pontos fortes e entendem-se na perfeição. Mas nós estudámos o Benfica enquanto equipa, e não individualmente. Tal como nós, eles operam como um grupo compacto."