Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

Meia-hora de luxo sevilhana elimina FC Porto

Sevilla FC 4-1 FC Porto (total: 4-2)
Os anfitriões marcaram três golos na primeira meia-hora e viraram a eliminatória, de nada valendo o grande golo de Quaresma.

Ivan Rakitić festeja o primeiro golo do Sevilha da noite
Ivan Rakitić festeja o primeiro golo do Sevilha da noite ©AFP/Getty Images

O FC Porto foi eliminado da UEFA Europa League, ao perder, no Estádio Ramón Sánchez Pizjuán, por 4-1, ante o Sevilla FC, em jogo da segunda mão dos quartos-de-final.

Em vantagem por 1-0 na eliminatória, o jogo não podia ter começado pior para os campeões portugueses, uma vez que, aos cinco minutos, já haviam visto Fabiano negar o golo a um isolado Carlos Bacca e, no lance seguinte, sofreriam mesmo o primeiro golo, com Ivan Rakitić a transformar um castigo máximo, a punir um derrube de Danilo na pequena-área a Bacca.

No lance seguinte, o lateral-direito Coke desceu pelo seu flanco e teve um forte remate, com a bola a passar perto do alvo. Só perto dos 20 minutos o FC Porto – desfalcado de duas das suas principais figuras, Fernando e Jackson Martínez, devido a castigo – chegou com perigo à área do Sevilha, por intermédio de Ricardo Quaresma, que rematou forte para defesa de Beto, que susteve depois a consequente tentativa de canto directo do extremo.

No entanto, seria novamente o Sevilha a marcar. Na sequência de uma perda de bola de Danilo, o esférico sobrou para a cabeça de Bacca, que desmarcou Vítolo. Este iludiu a vigilância do capitão portista, Eliaquim Mangala, e bateu Fabiano com um toque subtil. Se as coisas já estavam complicadas para os portistas com a vantagem dos sevilhanos na eliminatória, tudo ficou irremediavelmente perdido quatro minutos depois, com o terceiro golo dos anfitriões, da autoria de Bacca, beneficiando da passividade de Danilo após a defesa portista não ter conseguido aliviar a bola da sua defesa.

Aos 53 minutos, numa altura em que o técnico portista conhecera ordem de expulsão, por contestar uma decisão do árbitro, Coke viu o segundo cartão amarelo, deixando o FC Porto com mais um elemento em campo. Os campeões nacionais pressionaram ainda mais em busca de um golo que relançasse a eliminatória e até estiveram perto de consegui-lo não fosse Beto ter efectuado uma espantosa defesa a remate de Herrera.

Quaresma teve ainda um remate perigoso, com a bola passar junto do poste, mas, mesmo em inferioridade numérica, seria o Sevilha a marcar uma vez mais. Kevin Gameiro saltara do banco dez minutos antes e só teve de encostar a bola, após Fabiano não ter conseguido sacudir para longe um remate de Vítolo.

Já em período de descontos, Quaresma assinou o melhor momento da noite, apontando o tento de honra dos portistas com um fortíssimo remate de fora da área, com a bola a entrar no ângulo da baliza de Beto.

Topo