Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

Recuperação qualifica FC Porto em Nápoles

SSC Napoli 2-2 FC Porto (total: 2-3)
A perder ao intervalo, o Porto reagiu e apurou-se com golos de Nabil Ghilas, três minutos após entrar em campo, e Ricardo Quaresma.

O FC Porto festeja o golo de Nabil Ghilas frente ao Nápoles
O FC Porto festeja o golo de Nabil Ghilas frente ao Nápoles ©Getty Images

Golos de Nabil Ghilas e Ricardo Quaresma na segunda parte ajudaram o FC Porto a empatar fora 2-2 com o SCC Napoli na segunda mão dos oitavos-de-final da UEFA Europa League, depois de estar a perder ao intervalo, e apurar-se para os quartos-de-final.

A equipa portuguesa começou o jogo apostando no efeito surpresa, mas depressa essa estratégia se viu condicionada pela atitude competitiva do Nápoles, que ao ganhar todos os duelos imediatamente partia para o contra-ataque em busca da rapidez de Dries Mertens e de Lorenzo Insigne. E depois de Henrique (14) tirar tinta ao poste com um remate cruzado após assistência de Mertens e de Marcelo Higuaín perder uma bola na área, o internacional argentino serviu Goran Pandev para o golo inaugural.

Estavam decorridos 21 minutos e, num contra-ataque venenoso, a debilidade da defesa portista ficou exposta e o internacional macedónio fez o resto tirando a bola do caminho de Fabiano. O guarda-redes portista evitou depois o segundo tento do Nápoles (32) numa saída corajosa quando Mertens fez a recarga a um livre de Insigne que desviou na barreira.

Demasiado preocupado em defender para conseguir envolver mais gente no ataque, o FC Porto raramente se aproximou da baliza de Pepe Reina e, nas duas vezes que pôde rematar, Jackson Martínez, de cabeça, falhou o alvo e Silvestre Varela o pontapé.

O desassossego na defesa portista – onde Ricardo fez de defesa-esquerdo de recurso – continuou a manifestar-se após o descanso enquanto o Nápoles cavalgava à procura do segundo golo. Fabiano (51), com o corpo, evitou o golo de Insigne, surgindo depois Pandev a atirar sobre o travessão.

Finalmente, de bola parada, o Porto (57) mostrou ao que vinha, com Ricardo Quaresma a colocar a bola na cabeça de Carlos Eduardo que falhou o alvo. Na resposta, Fabiano voltou a brilhar a remate de Higuaín.

Nabil Ghilas entrou aos 66 minutos e três volvidos, num contra-ataque, fez o golo do empate para o Porto, no primeiro remate à baliza da equipa portuguesa na partida. Em novo assomo portista, Steven Defour (72) surgiu na área a rematar ao poste, num prenúncio do lance genial de Quaresma (76) que driblou dois adversários e bateu Reina de pé esquerdo, sentenciando a eliminatória com um golo espectacular. Já nos descontos, Duván Zapata repôs a igualdade.

Topo