Ludogorets renasce das cinzas e afasta Lázio

PFC Ludogorets Razgrad 3-3 SS Lazio (total:4-3)
O golo de Juninho Quixadá, a dois minutos do fim, decidiu uma eliminatória entusiasmante.

Abdoulay Konko em disputa com Misidjan
Abdoulay Konko em disputa com Misidjan ©AFP/Getty Images

Juninho Quixadá revelou nervos de ferro a dois minutos do fim e completou a reviravolta do PFC Ludogorets Razgrad, que esteve com dois golos de desvantagem e chegou ao 3-3 ante a SS Lazio, avançando para os oitavos-de-final com um total de 4-3. 

Golos de Keita Baldé – o segundo mais rápido na história da UEFA Europa League – e de Brayan Perea colocaram a Lázio em vantagem na eliminatória. As respostas de Roman Bezjak e Hristo Zlatinski deixaram a balança a pender para o lado dos anfitriões, antes de Miroslav Klose voltar a marcar. Mas havia mais emoção para viver, já que Quixadá deu a volta aos acontecimentos e garantiu a presença nos oitavos-de-final, para defrontar o Valencia CF.

O encontro levava exactamente 16,88 segundos quando Baldé abriu a contagem. Aproveitando um mau alívio de Vladislav Stoyanov sobre o lado esquerdo, o extremo de 18 anos avançou para a área e rematou para golo, de ângulo difícil. Baldé voltaria a fazer-se notar pouco depois, livrando-se do marcador directo e rematando a centímetros do poste. 

Os "biancocelesti" trocavam a bola de forma limpa e milimétrica e pareciam não estar sob grande ameaça, até que Marcelinho rematou com perigo depois de encontrar espaço dentro da área. Do outro lado, Antonio Candreva podia ter feito muito melhor, ao rematar sem sucesso um livre directo no limite da área.

A Lázio não abrandou no início do segundo tempo, com Candreva a rematar em arco ao lado do poste mais distante, depois de combinar de forma instintiva com Lucas Biglia. O segundo golo, que tanto haviam ameaçado marcar, chegou pouco depois. Após uma mudança de ritmo, Ogenyi Onazi passou com conta, peso e medida para Perea, que rematou com calma e sem hipótese para Stoyanov.

A resposta dos anfitriões teve o mote de Bezjak, que reduziu a desvantagem pouco tempo depois, a seguir a ter levado a bola ao ferro. O passe do português Fábio Espinho rasgou a linha defensiva da Lázio e o avançado esloveno rematou ao ângulo superior, ainda com um desvio. Zlatinski assinou o golo do empate 11 minutos depois, com o guarda-redes da Lázio, Federico Marchetti, a não conseguir travar sobre a linha fatal o remate de 25 metros.

A euforia dos anfitriões foi esfriada rapidamente por Klose, dando sequência a um cabeceamento de Biglia, a curta distância. Seria, no entanto, o Ludogorets a dar a machadada final, quando Quixadá correu para receber um passe longo e tocou a bola sobre Marchetti.