O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
A partir de 25 de Janeiro, o UEFA.com já não vai suportar o Internet Explorer.
Para obter a melhor experiência possível, recomendamos que use Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Benfica resolve na segunda parte

SL Benfica 3-0 PAOK FC (total: 4-0)
Depois de uma primeira parte sem golos, as "águias" aproveitaram a expulsão de Katsouranis para averbar um triunfo folgado.

O Benfica voltou a vencer o PAOK
O Benfica voltou a vencer o PAOK ©AFP/Getty Images

O SL Benfica garantiu o apuramento para os oitavos-de-final da UEFA Europa League, ao bater em casa o PAOK FC, por 3-0, tendo os golos sido marcados no segundo tempo. O próximo adversário do conjunto "encarnado" será o Tottenham Hotspurs FC.

Em desvantagem na eliminatória, a formação grega entrou na partida de forma aguerrida, tentando encontrar espaços que lhe permitissem criar perigo. Ainda assim, o conjunto comandado por Jorge Jesus - com Salvio, Djuričić e André Gomes no "onze" - controlou os primeiros minutos, com Óscar Cardozo a desenhar a primeira oportunidade de golo aos 11 minutos. Djuričić isolou o paraguaio mas depois de tirar o guarda-redes do caminho, de ângulo apertado, o remate do dianteiro saiu ao lado.

Na resposta, a formação de Huub Stevens podia ter inaugurado o marcador, após remate de Lucas aos 15 minutos. Artur efectuou uma defesa incompleta, a bola encaminhou-se para o fundo das redes mas o guardião brasileiro emendou o erro a tempo, segurando o esférico mesmo em cima da linha. 

O aviso do PAOK teve o condão de espevitar a equipa da casa, que viria a criar perigo aos 21 minutos, na sequência de um cruzamento-remate de Salvio, descaído sobre o lado direito. O guarda-redes Panagiotis Glykos correspondeu com uma defesa atenta. Aos 26 minutos, foi a vez de Gaitán desperdiçar uma boa ocasião, depois de um mau alívio da defensiva contrária. O argentino, em posição frontal, não aproveitou a oferta e rematou ao lado.

Aos 33 minutos, o Benfica criou uma das melhores ocasiões no primeiro tempo, através da marcação de um livre directo. Cardozo bateu forte, de pé esquerdo e Glykos correspondeu com uma defesa fantástica, depois de a bola sofrer um desvio na barreira.

Na segunda parte, o primeiro sinal de perigo foi dado pela turma da casa, com Rúben Amorim a testar os reflexos de Glykos aos 47 minutos. Pouco depois, aos 52, o PAOK ficou muito perto do golo, após a marcação de um canto. Hedwiges Maduro, ao segundo poste, falhou a emenda de forma incrível, para alívio dos "encarnados".

Aos 68 minutos, o PAOK ficou reduzido a dez elementos, já que o ex-benfiquista Kostas Katsouranis viu o cartão vermelho depois de derrubar Lima à entrada da área. Na conversão do livre directo, Gaitán deu vantagem à sua equipa, com um remate em jeito, sem possibilidade de defesa para Glykos.

Aos 76 minutos, os homens da casa beneficiaram de uma grande penalidade, após mão na bola de Maduro. Chamado a converter o castigo máximo, Lima fez o 2-0. No minuto seguinte, foi a vez de Lazar Marković aproveitar um alívio de Luisão para dilatar a vantagem do Benfica. O avançado sérvio, que entrou no decorrer do segundo tempo, não teve dificuldades em bater o desamparado Glykos, tendo selado o jogo e a eliminatória.