Rubin em rota de colisão com o Chelsea

O Chelsea continua na corrida para fazer o pleno de conquista de troféus de clubes da UEFA, mas vai ter um osso bem duro de roer nos quartos-de-final frente ao Rubin.

Frank Lampard soma mais presenças nas provas de clubes da UEFA do que qualquer outro jogador em prova
Frank Lampard soma mais presenças nas provas de clubes da UEFA do que qualquer outro jogador em prova ©AFP/Getty Images

O Chelsea FC continua na luta para atingir o pleno de vitórias nas competições de clubes da UEFA, mas tem de ter cautelas nestes quartos-de-final da UEFA Europa League ante o FC Rubin Kazan, a jogar em Londres pela segunda vez.

Encontros anteriores
• As equipas encontram-se pela primeira vez nas provas de clubes da UEFA.

• O Chelsea levou a melhor em todos os quatro encontros disputados ante equipas da Rússia (2V 0E 0D em casa e 2V 0E 0D fora), tendo sofrido apenas um golo. Na última visita a solo russo, na fase de grupos da edição de 2010/11 da UEFA Champions League, derrotou o FC Spartak Moskva por 2-0 no Estádio Luzhniki (palco da segunda mão).

• Estreante em quartos-de-final de provas da UEFA, o Rubin visita Londres pela segunda vez, isto após ter perdido por 1-0 no reduto do Tottenham na fase de grupos da UEFA Europa League, em 2011/12. Em Kazan, no jogo de volta, o Rubin venceu por 1-0.

Retrospectiva
• O Chelsea não perde há 11 encontros europeus em Stamford Bridge (9V 2E), desde o desaire de 1-0 frente ao Manchester United FC nos quartos-de-final da UEFA Champions League da época 2010/11. Continua sem perder nos seis jogos até agora disputados em casa na Taça UEFA/UEFA Europa League (4V 2E 0D).

• O Rubin não perdeu na Europa nas cinco partidas jogadas fora na corrente temporada (2V 3E) e, se mantiver a sequência, irá ganhar em Stamford Bridge.

• Eis um facto curioso para o jogo da segunda mão: o Rubin perdeu três dos últimos 22 jogos europeus disputados em casa (10V 9E 3D), tendo os três desaires acontecido em Moscovo, onde não marcava há três encontros até ao prolongamento da eliminatória com o Levante UD, altura em que bisou nos oitavos-de-final. Em Kazam, não perde há 18 jogos europeus e soma vitórias nos últimos cinco, nos quais apenas sofreu um tento.

• Três equipas inglesas – Chelsea, Newcastle United FC e Tottenham Hotspur FC – estão nos quartos-de-final. Em cada uma das duas épocas anteriores em que um país levou três clubes aos quartos-de-final, um deles ergueu o troféu – FC Porto (Portugal) em 2010/11 e Club Atlético de Madrid (Espanha) em 2011/12 – derrotando equipas compatriotas na final.

• SL Benfica e Chelsea são as únicas equipas em prova que vieram da fase de grupos da UEFA Champions League. Irão tentar igualar o feito do Atlético de Madrid, vencedor inaugura da prova, vencedor da UEFA Europa League em 2009/10 depois de entrar nas rondas a eliminar.

• O Chelsea disputou menos encontros da Taça UEFA/UEFA Europa League do que qualquer outro clube em prova, apenas 12.

• O Chelsea poderá tornar-se a primeira equipa a vencer as duas principais competições de clubes da UEFA em épocas consecutivas, pela ordem inversa de importância.

• O emblema inglês pode tornar-se também a quarta equipa a vencer as três maiores competições de clubes da UEFA, juntando-se a Juventus, AFC Ajax e FC Bayern München. O Chelsea venceu a Taça dos Vencedores das Taças em 1970/71 e 1997/98, para além da UEFA Champions League, na época passada.

Factos das equipas
• O ponta-de-lança José Rondón é o segundo melhor marcador da prova, com cinco golos desde o começo da fase de grupos. O checo Libor Kozák, da S.S. Lazio, lidera a tabela com oito.

• Rondón e os médios Pablo Orbaiz e Gökdeniz Karadeniz são os únicos jogadores que disputaram todos os dez encontros do Rubin desde o começo da fase de grupos, apesar de não terem actuado todos os minutos. Gökdeniz é o único que foi titular nos dez encontros.

• David Luz, defesa do Chelsea, vai fazer o jogo 50 nas provas de clubes da UEFA.

• O extremo do Rubin, Gökhan Töre, esteve no Chelsea entre 2009 e 11. Ajudou a equipa de reservas a vencer o título inglês, mas nunca alinhou pela equipa principal.

• O defesa do Chelsea, John Terry, soma 98 jogos nas provas de clubes da UEFA e poderá atingir os três dígitos caso alinhe nas duas partidas desta eliminatória. O colega Frank Lampard (112) tem mais presenças em encontros da UEFA que qualquer outro jogador ainda em prova na UEFA Europa League; os seus golegas de equipa Petr Čech e Ashley Cole (ambos com 102) são os seguintes.

• Rafael Benítez abraçou a carreira de treinador ainda jovem, quando uma lesão o obrigado a terminar a carreira como médio, tendo assumido o comando das equipas jovens e de reservas do Real Madrid CF. Levou o Valencia CF a dois títulos nacionais e à conquista da Taça UEFA em 2003/04, aos quais somou a vitória UEFA Champions League de 2004/05 ao serviço do Liverpool FC. Treinou ainda o FC Internazionale Milano em 2010/11 durante um breve período e substituiu Roberto Di Matteo como treinador do Chelsea em Novembro de 2012.

• A última vez que Benítez treinou uma equipa na UEFA Europa League aconteceu em 2009/10, altura em que levou o Liverpool às meias-finais, fase na qual foi derrotado pelo Atlético, mais tarde vencedor da prova.

• Benítez tem 134 partidas realizadas no banco em provas de clubes da UEFA, mais do que qualquer outro treinador ainda em prova nos quartos-de-final.

• Benítez (Valencia CF 2003/04) e André Villas-Boas, do Tottenham Hotspur FC (FC Porto 2010/11) são os únicos treinadores que já venceram a prova.

• Kurban Berdyev treina o Rubin desde 2001 e levou o clube à conquista do título russo em 2008 e em 2009, bem como ao triunfo na Taça da Rússia de 2012. Antigo defesa e médio no campeonato soviético, ao serviço de SKA Rostov-na-Donu e FC Kairat Almaty, treinou equipas na Rússia, Turquia, Turquemenistão e Cazaquistão, antes de levar o Rubin ao escalão principal.