Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

Elliot encantado com "conto de fadas" do Newcastle

Rob Elliot não escondeu a felicidade depois de Papiss Cissé ter proporcionado um final emotivo ao Newcastle frente ao Anji, num jogo que João Carlos quer esquecer.

Papiss Cissé cabeceia para o golo da vitória do Newcastle
Papiss Cissé cabeceia para o golo da vitória do Newcastle ©Getty Images

Foi graças a um tento já descontos de Papiss Cissé que o Newcastle United FC utrapassou o FC Anji Makhachkala, derrotado por 1-0, em St. James' Park. A "felicidade" de Cissé contrasta com a do defesa dos russos João Carlos, determinado em "esquecer o jogo muito depressa".

Rob Elliot, guarda-redes do Newcastle
Quando algo como isso acontece [golo de Cissé], é como se fosse um conto de fadas. Foi o último remate do jogo – o golo da vitória numa eliminatória na Europa que nos apurou para os quartos-de-final. É um sinal muito positivo para os jogadores, treinadores e adeptos.

Papiss Cissé, avançado do Newcastle
Estou muito feliz. Sim, o meu golo foi muito importante hoje, pois deu-nos a vitória, mas estou feliz também porque a equipa se apurou para a ronda seguinte. Jogámos contra jogadores de classe esta noite, com nomes como Samuel Eto'o e foi um grande feito para mim vencermos um jogo destes ante adversários como estes. Todos os jogos na Europa League são muito disputados. Trata-se de uma grande competição e temos de desfrutar do facto de a podermos disputar. Temos que dar tudo agora para vencer o próximo jogo.

Yohan Cabaye, capitão do Newcastle
Estamos ainda em prova, que era o nosso objectivo para este jogo, pelo que estamos todos satisfeitos. Saí lesionado e queria muito que a equipa se apurasse, pois nunca disputei uns quartos-de-final. Foi um jogo difícil, pois sabia que se sofrêssemos um golo, eram precisos dois. Felizmente o Papiss marcou antes de irmos para prolongamento. Os adeptos ajudaram-nos e temos que lhes agradecer.

João Carlos, defesa do Anji
É uma grande desilusão. Não merecíamos sofrer um golo antes do final, quando o jogo parecia já ter terminado. Jogámos bem, mesmo com dez jogadores, pois todos tivemos concentrados os 90 minutos. Fomos muito organizados na defesa de modo a que os nossos avançados pudessem ter mais bola. Agora vamos para a casa e pensar no campeonato.

Topo