Rubin sofre para eliminar Levante

FC Rubin Kazan 2-0 Levante UD(total: 2-0)
Golos de Rondón e Dyadyun, no prolongamento, permitiram o apuramento do conjunto russo, que afastou mais uma equipa espanhola.

Pablo Orbaiz (à esquerda) do Rubin, perseguido por José Barkero
Pablo Orbaiz (à esquerda) do Rubin, perseguido por José Barkero ©AFP/Getty Images

O FC Rubin Kazan apurou-se para os quartos-de-final da forma mais difícil, ao precisar de prolongamento para afastar o Levante UD, com golos de José Rondón e Vladimir Dyadyun.

Num jogo renhido e onde a falta de inspiração foi por vezes evidente, valeu a insistência da equipa russa, que se mostrou mais empreendedora e rematadora, frente a um Levante no qual o guardião Keylor Navas foi quem mais brilhou, adiando a eliminação da sua equipa.

A primeira parte ficou marcada por muita posse de bola inconsequente, com as duas equipas a arriscarem pouco, no seguimento do nulo da primeira mão. O primeiro lance digno de registo aconteceu aos 19 minutos, com Rondón a desmarcar-se bem, mas perante a saída do guarda-redes Navas, falhou o alvo.

A melhor ocasião da etapa inicial aconteceu aos 33 minutos, quando Gökdeniz Karadeniz isolou-se e, sozinho frente a Navas, tentou um chapéu, com a bola a sair por cima.

Na etapa complementar, o estilo de jogo, de parte a parte, não mudou muito, com o sinal mais a pertencer à turma da casa, enquanto os forasteiros se mostravam quase inofensivos no ataque. No entanto, aos 64 minutos, quase chegaram ao golo, com El Zhar, num remate de primeira à entrada da área, a fazer a bola passar a centímetros do poste.

O treinador do Levante, Roberto Martínez, optou por alterar o seu tridente ofensivo, tornando-o mais móvel com a entrada de Valdo. No entanto, aos 77 minutos, Bebras Natcho, com um remate traiçoeiro, podia ter inaugurado o marcador, mas Navas evitou o golo com uma defesa aparatosa. Até final, apenas mais um lance de perigo, com Rondón, de cabeça, a atirar para grande defesa de Navas, a segurar o nulo.

No prolongamento surgiram finalmente os golos. Aos 99 minutos, na pequena área, o irrequieto Rondón fugiu aos centrais adversários para concluir um passe mortífero de Natcho, num remate à queima-roupa. Na resposta, Sergio Ballesteros, com um remate de muito longe, forçou Ryzhikov a uma defesa atenta, e o guarda-redes russo voltou a ser protagonista logo de seguida. Com um lançamento longo, fez a assistência para o golo do recém-entrado Dyadyun, que ganhou o duelo a Papa Dioup antes de bater o desamparado Navas, sentenciando o vencedor.