Steaua promete jogar ao ataque frente ao Chelsea

Apesar de estar em vantagem por 1-0, o Steaua "joga sempre para ganhar" e promete não mudar a filosofia em casa do Chelsea na segunda mão dos oitavos-de-final.

Łukasz Szukała (à esquerda) e Vlad Chiricheş, do Steaua, disputam uma bola com Fernando Torres na primeira mão
Łukasz Szukała (à esquerda) e Vlad Chiricheş, do Steaua, disputam uma bola com Fernando Torres na primeira mão ©AFP/Getty Images

O FC Steaua Bucureşti foi responsável por uma das maiores surpresas da primeira mão dos oitavos-de-final da UEFA Europa League e promete que não vai jogar à defesa no encontro decisivo com o Chelsea FC.

A tarefa de defender uma vantagem de 1-0 em casa dos campeões europeus poderia levar alguns treinadores a adoptar uma atitude defensiva, mas Laurenţiu Reghecampf pensa de outra forma. Os romenos chegam a Londres moralizados por terem marcado quatro golos fora de casa no fim-de-semana e somado o quinto triunfo consecutivo no campeonato, numa altura em que ainda corre nas veias a adrenalina resultante do triunfo na primeira mão.

Por tudo isto, o Steaua, que tem 12 pontos de vantagem na liderança da Liga da Roménia, vai "tentar ganhar o jogo" em Stamford Bridge. "Vai ser muito difícil, mas tenho uma equipa que gosta de jogar futebol e impor o ritmo dos jogos", explicou Reghecampf que, com 37 anos, é 15 anos mais novo de Rafael Benítez. "Claro que temos de ver até que ponto conseguimos fazer isso na quinta-feira, mas jogamos sempre para tentar vencer os jogos."

Ousadia da juventude ou não, Reghecampf acrescentou que não está preocupado com as dificuldades que as estrelas do Chelsea podem provocar e explicou: "Se há alguma coisa que tenho receio é da minha equipa, não gosto de pensar muito nos adversários."

"Não tivemos uma experiência agradável em Amesterdão [na derrota por 2-0 com o AFC Ajax na primeira mão dos 16 avos-de-final] e não fomos capazes de jogar como queríamos. Agora, a minha principal preocupação é fazer com que os meus jogadores estejam prontos para jogar da forma que pretendemos."

A eliminatória do Steaua com o Ajax foi a primeira a ser decidia num desempate por penalties na UEFA Europa League, com Iasmin Latovlevici a garantir o triunfo por 4-2 nas grandes penalidades. Com a vantagem de jogar em casa, Benítez espera que a sua equipa consiga decidir a eliminatória antes disso. "Não temos treinado penalties, acreditámos que não será necessário chegar até lá", destacou o treinador do Chelsea, que venceu a Taça UEFA em 2004 no comando do Valência CF.

"Sabíamos que a primeira mão iria ser complicada, os nossos observadores tinham-nos avisado para ter cuidado, porque eles têm uma boa equipa. Vamos ver se conseguimos fazer o nosso jogo em Stamford Bridge e se eles conseguem aguentar a intensidade. Temos um grande respeito pelo Steaua, porque sabemos que é uma boa equipa", concluiu o espanhol.