Combata a COVID-19 seguindo as indicações da Organização Mundial de Saúde e os cinco passos da FIFA para travar a propagação da doença.

1. Lavar as mãos 2. Tossir para o antebraço 3. Não tocar no rosto 4. Manter a distância física 5. Ficar em casa.
Mais informação >
 

Ambição do Zenit para anular vantagem do Basileia

O Zenit, dos portugueses Danny, Bruno Alves e Luís Neto, possui no seu historial excelentes reviravoltas europeias e procura agora viver mais uma noite de glória.

Luciano Spalletti pediu a Nicolas Lombaerts e aos restantes jogadores para serem ofensivos
Luciano Spalletti pediu a Nicolas Lombaerts e aos restantes jogadores para serem ofensivos ©AFP/Getty Images

O FC Barcelona é o rei das reviravoltas na UEFA Champions League, mas o FC Zenit St Petersburg tem um exemplo bem mais próximo para tentar repetir e anular a desvantagem de 2-0 face ao FC Basel 1893, na segunda mão dos oitavos-de-final da UEFA Europa League.

Apesar da sensacional recuperação do Barça para anular a desvantagem de dois golos face ao AC Milan, o Zenit só tem de se inspirar na sua história recente para tentar continuar na Europa. Os actuais campeões russos foram batidos por 3-1 pelo Olympique de Marseille, nesta mesma ronda, na Taça UEFA de 2007/08, mas acabaram por conquistar o troféu. Desta vez, a equipa dos portugueses Danny, Bruno Alves e Luís Neto vai ter de tentar inverter a situação sem ter um golo marcado fora de casa.

Daí a urgência da mensagem que o treinador Luciano Spalletti deixou aos seus jogadores antes da recepção aos campeões suíços, na quinta-feira, no Stadion Petrovski. "Quanto mais cedo marcarmos, melhor", sublinhou. "Apesar da nossa posição, o importante é não perder o equilíbrio entre o ataque e a defesa. Um golo em cada parte seria o ideal. Podemos marcar duas vezes, mas o mais importante é não permitir mais oportunidades do Basileia. O Zenit mudou muito nos últimos cinco anos, tem diversos jogadores novos, mas o facto de já ter havido um jogo em que o Zenit anulou uma desvantagem de dois golos é sempre uma motivação suplementar."

O Zenit, que era orientado por Dick Advocaat quando conquistou o seu primeiro troféu europeu, parecia ter conseguido o mais difícil em Basileia na semana passada, mas permitiu que Marcelo Díaz e Alexander Frei marcassem aos 83 e aos 94 minutos, respectivamente. Agora, depois de ter reatado a participação na Liga russa com uma derrota por 1-0 no terreno do FC Rubin Kazan, Spalletti espera "um jogo cauteloso" dos visitantes "à procura de marcar no contra-ataque". A fórmula do italiano para chegar à vitória é: "Não podemos apenas jogar pelo centro, temos que abrir o jogo" e se resultar irá aumentar ainda mais o prestígio da dispendiosa equipa russa. "O principal sinal do nosso sucesso é que quando encontramos alguém do outro lado do Mundo e dizemos-lhes que somos do Zenit, somos imediatamente reconhecidos", destacou o italiano.

O treinador do Basileia, Murat Yakin, está ansioso por prolongar a odisseia europeia da sua equipa, que começou na segunda pré-eliminatória da UEFA Champions League. "Já disputámos tantas eliminatórias que será notável se conseguirmos passar aos quartos-de-final", explicou o suíço de 38 anos. "Mas quando se compete a um nível tão elevado não é fácil. Vamos tentar jogar tão bem como na primeira mão. Considero que cada equipa continua a ter 50 por cento de hipóteses."

O Basileia, que no domingo venceu o BSC Young Boys por 3-0 na Super Liga suíça, vai tentar aproveitar todas as oportunidades, apesar da vantagem a primeira mão. "Não vamos jogar apenas à defesa", prometeu Yakin. "Também vamos tentar marcar."

Topo