Álvaro acredita no sucesso da Lázio

Álvaro González falou da ambição da Lázio e daquilo que a espera nos oitavos-de-final, enquanto os jogadores do Mönchengladbach elogiaram os dez mil adeptos que os seguiram até Roma.

Álvaro González e Antonio Candreva, marcadores dos golos da Lázio, festejam juntos
Álvaro González e Antonio Candreva, marcadores dos golos da Lázio, festejam juntos ©Getty Images

O VfL Borussia Mönchengladbach perdeu a eliminatória dos 16 avos-de-final da UEFA Europa League, mas Martin Stranzl e Patrick Hermann deram o máximo crédito aos dez mil apoiantes que viajaram até Roma.

Álvaro González, médio da Lázio
Foi um jogo que começámos com a atitude certa, com a ambição de vencer. Mesmo sabendo que um empate bastaria, não quisemos limitar-nos a isso. Creio que fizemos um grande jogo esta noite.

Iremos defrontar agora uma equipa forte [VfB Stuttgart], que poderá não estar muito bem na Bundesliga, mas, se chegaram tão longe nesta prova, foi porque mereceram. Teremos que ter cuidado e dar 100 por cento em campo e, se o fizermos, então poderemos chegar longe.

Martin Stranzl, defesa do Mönchengladbach
Os nossos defesas foram fantásticos, como sempre são tanto nos jogos em casa, como para as competições europeias. Tivemos tantos adeptos, que se torna ainda mais penoso termos perdido aqui com a Lazio. Temos de dar os maiores agradecimentos aos nossos adeptos.

Todos querem estar envolvidos em experiências como esta e é claro que o nosso objectivo é regressar à Europa. Vai ser difícil voltar – defrontaremos o Borussia Dortmund no fim-de-semana e isso será muito difícil – mas, se queremos jogar nas competições europeias, então teremos que vencer jogos assim.

Patrick Herrmann, avançado do Mönchengladbach
É fenomenal a quantidade de adeptos que viajaram até cá e temos que agradecer-lhes imensamente pela forma como nos apoiaram, apesar da derrota.

Tivemos de ir à procura da vitória e foi por isso que quisemos manter as linhas juntas, mas, quando se sofre um golo tão cedo e, logo a seguir, o 2-0, é difícil imaginar-nos a vencer.