Combata a COVID-19 seguindo as indicações da Organização Mundial de Saúde e os cinco passos da FIFA para travar a propagação da doença.

1. Lavar as mãos 2. Tossir para o antebraço 3. Não tocar no rosto 4. Manter a distância física 5. Ficar em casa.
Mais informação >
 

Golo de Falcao insuficiente para o Atlético

FC Rubin Kazan 0-1 Club Atlético de Madrid (total: 2-1)
Radamel Falcao provocou um final tenso, mas o Rubin fez valer a vitória da semana passada em Espanha e eliminou o detentor do troféu.

Golo de Falcao insuficiente para o Atlético
Golo de Falcao insuficiente para o Atlético ©AFP/Getty Images

A vitória do FC Rubin Kazan na semana passada, em Espanha, revelou-se suficiente para afastar da prova o Club Atlético de Madrid, detentor do troféu, apesar do golo de Radamel Falcao apontado perto do fim em Moscovo.

Depois de ter interrompido a série de 12 vitórias seguidas do Atlético em casa na Europa, ao ganhar por 2-0 na primeira mão, o Rubin aguentou as investidas do adversário durante a maior parte do tempo. O golo de Falcao provocou um final tenso e, apesar da expulsão do capitão César Navas pouco após o golo, os russos mantiveram a compostura e marcaram encontro com o Levante UD.

A precisar de marcar dois golos, o Atlético atacou desde o primeiro minuto, beneficiando da atitude passiva do Rubin. Falcao abriu as hostilidades com um remate sobre a barra logo aos dois minutos e Cristian Rodriguez imitou-o de longe pouco depois. Dois minutos volvidos, Falcao ficou a milímetros da assistência de Adrian López, para depois Raul Garcia, aos 29, atirar de longe para a defesa de Sergei Ryzhikov.

Contudo, foi numa falha da defesa russa, aos 37 minutos, que esteve iminente o golo dos espanhóis: Ryzhikov falhou o corte a um cruzamento de Raul Garcia e foi Oleg Kuzmin quem tirou a bola do caminho da baliza já com Falcao no seu encalço.

Nos russos, a defesa fez o que pôde perante um meio-campo com dificuldades na marcação, enquanto o ataque viveu de Gökdeniz Karadeniz, a quem cabia a tarefa de transportar a bola. Roman Eremenko, aos 27 minutos, fez o único remate do Rubin no primeiro tempo.

Na segunda parte, o Rubin surgiu mais audaz e, num roubo de bola de José Rondon a João Miranda (60), valeu Sergio Asenjo a evitar o pior, num lance cujo desfecho poderia ter acelerado o resolver da eliminatória. Cinco minutos depois, uma insistência de Saul Niguez pala direita acabou com um corte crucial de César Navas na pequena área para fora, quando Falcao preparava o pé para a emenda.

Na baliza contrária Ryzhikov só não chegou para a emenda de Falcao (84) a passe de López, depois do extremo ter feito um “slalom” impressionante pela esquerda até chegar à entrada da pequena área e servir o colombiano. Contudo, o herói da eliminatória acabou por ser o guarda-redes russo quando num mergulho corajoso a um remate à queima-roupa de Miranda (89) negou o empate aos espanhóis, um minuto antes de César Navas ser expulso por carga sobre Falcao.

Topo