AZ ganha vantagem frente ao Valência

AZ Alkmaar 2-1 Valencia CF
Golos de Brett Holman e Maarten Martens deram ao comandante da Eredivisie a vantagem numa eliminatória que será decidida em Espanha.

Brett Holman festeja o golo inaugural
Brett Holman festeja o golo inaugural ©AFP/Getty Images

Com um golo e uma assistência para cada um, Brett Holman e Maarten Martens destacaram-se na vitória do AZ Alkmaar ante o Valencia CF, por 2-1, na primeira mão dos quartos-de-final da UEFA Europa League.

Os espanhóis tiveram mais bola nos primeiros 45 minutos, mas foram os pupilos de Gertjan Verbeek a adiantarem-se no marcador, quando Holman respondeu, em habilidade, a um canto de Martens, quase no intervalo. Mehmet Topal cabeceou para o empate logo após o reinício, mas a perícia de Martens, na resposta a um cruzamento de Holman, perto do final da partida, permite aos holandeses uma vantagem tangencial para a segunda mão, na próxima semana.

O jogo podia ter acabado de modo bem diferente se Roberto Soldado tivesse convertido uma das duas hipóteses de que dispôs, primeiro atirando à malha lateral, na sequência de um desarme a Ragnar Klavan, e depois obrigando Esteban, o guarda-redes do AZ, a uma defesa por instinto, com um remate em jeito.

Os visitantes continuaram a mandar na partida ao longo do primeiro tempo, mas só aos 40 minutos incomodaram Esteban, obrigando-o a defender, para fora, um livre de Tino Costa. Mas foram os comandantes da Eredivisie a adiantarem-se, naquela que foi a última iniciativa da primeira parte, quando Martens apontou um canto do flanco direito e Holman respondeu com um toque, em habilidade, que levou a bola a ultrapassar Diego Alves e a entrar no canto oposto.

Mas o Valência repôs a igualdade logo após o reinício: Ricardo Costa cruzou, alto, para dentro da grande-área e viu Topal a cabecear, em força, para bater Esteban, que mais tarde responderia, com uma excelente defesa por reflexo, a um remate de Soldado. Depois coube a Alves também assinar uma boa defesa, com os punhos, para parar um remate de fora da área de Rasmus Elm, pouco antes de Jonas desperdiçar, com um disparo ao lado, uma ocasião oferecida por Jérémy Mathieu.

Mas seria a dupla Holman/Martens a determinar o resultado final, quando o belga mergulhou para aproveitar uma bola, não muito alta, centrada pelo seu colega. O público festejou, na bancadas, optimista quanto a uma vaga na meia-final, apesar do susto que os espanhóis ainda pregaram numa série de cantos.