Hannover escreve página histórica

Hannover 96 4-0 R. Standard de Liège (total: 6-2)
A equipa alemã garantiu, pela primeira vez, a presença nos quartos-de-final da UEFA Europa League.

A festa do Hannover após o segundo golo frente ao Standard
A festa do Hannover após o segundo golo frente ao Standard ©Getty Images

O Hannover 96 garantiu, pela primeira vez na sua história, a presença nos quartos-de-final da UEFA Europa League, depois de vencer, por 4-0, o R. Standard de Liège, que acabou o jogo reduzido a dez elementos. 

Mohammen Abdellaoue colocou os alemães em vantagem bem cedo, antes de o defesa do Standard, Kanu, ter um duplo azar: marcou dois autogolos, um em cada parte, e decidiu praticamente a eliminatória. Serge Gakpe viu um cartão vermelho e tornou a noite belga ainda pior, cabendo ao português Sérgio Pinto marcar o último golo da noite e garantir um apuramento com um resultado total de 6-2. 

Em desvantagem devido aos golos sofridos em casa na primeira mão (2-2), o Standard chegou à Alemanha a precisar de marcar, mas não demorou muito a ver-se em maus lençóis. Logo aos quatro minutos, um remate de longe de Jan Schlaudraff obrigou Sinan Bolat a uma defesa incompleta, com a bola a sobrar para uma recarga fácil de Abdellaoue.

Lars Stindl e Konstantin Rausch eram um perigo constante nas alas da equipa germânica e tiraram uma série de cruzamentos perigosos antes de o Hannover fazer o 2-0, aos 21 minutos. Sérgio Pinto foi o arquitecto da jogada e rematou em paralelo à baliza, com Kanu a tentar o corte, mas a fazer um autogolo. O defesa brasileiro esteve muito perto de se redimir pouco depois, mas escorregou quando ia rematar depois de um primeiro cabeceamento de Jelle van Damme ter sido devolvido pelo poste. 

A equipa treinada por Mirko Slomka conseguiu, depois, congelar o jogo, embora Gakpe e Gohi Cyriac tenham rematado por cima. Insatisfeito, o treinador do Standard, José Riga, pediu mais intensidade para a segunda parte e a verdade é que, nos primeiros minutos, os belgas chegaram mais rápido a todas as bolas. Cyriac forçou Ron-Robert Zieler a defesa apertada, mas a eventual reacção belga sofreu um duro golpe aos 58 minutos, quando Gakpe viu o segundo cartão amarelo. 

O Hannover aproveitou bem a superioridade numérica nos últimos minutos, com Kanu a completar uma noite para esquecer quando desviou para a própria baliza um cruzamento de Dider Ya Konan. E ainda houve tempo para Sérgio Pinto marcar de um ângulo apertado e, assim, estabelecer a maior vitória de sempre do Hannover nas competições europeias.