Combata a COVID-19 seguindo as indicações da Organização Mundial de Saúde e os cinco passos da FIFA para travar a propagação da doença.

1. Lavar as mãos 2. Tossir para o antebraço 3. Não tocar no rosto 4. Manter a distância física 5. Ficar em casa.
Mais informação >
 

Sporting perde mas segue em frente

Manchester City FC 3-2 Sporting (total: 3-3 Sporting apurado devido aos golos fora)
Após uma excelente primeira parte, os "leões" resistiram à reacção dos da casa.

Sporting perde mas segue em frente
Sporting perde mas segue em frente ©UEFA.com

O Sporting perdeu por 3-2 em Inglaterra, mas segue em frente na UEFA Europa League graças aos golos marcados fora, depois de fazer uma grande primeira parte e de resistir à forte reacção do Manchester City FC no segundo tempo.

A formação leonina fez uma primeira parte de grande nível e foi para o intervalo a vencer por 2-0, graças a golos de Matías Fernández e Ricky Van Wolfswinkel, mas o City reagiu na segunda metade e chegou à vitória com dois golos de Sergio Agüero e um de Mario Balotelli, de grande penalidade, insuficientes para afastar a formação portuguesa.

O Sporting entrou muito bem no encontro e controlou os primeiros minutos de jogo, não permitindo que o City chegasse junto da sua área e criando mesmo alguns calafrios aos homens da casa, em especial aos sete minutos, quando Xandão saltou mais alto do que toda a gente e cabeceou ligeiramente ao lado. Porém, a partir dos dez minutos, o City começou a acelerar o ritmo de jogo e Adam Johnson, num remate de primeira, deixou um primeiro aviso a Rui Patrício.

Motivado pelo apoio dos seus ruidosos adeptos que se deslocaram a Manchester, o Sporting não se deixou amedrontar, manteve-se fiel à sua estratégia, baseada nas inúmeras trocas de bola, e voltou a reequilibrar o encontro. As ocasiões de golo, contudo, iam escasseando, até que Matías Fernández, na conversão de um livre directo a castigar falta de Ballotelli sobre Emiliano Insúa, inaugurou o marcador. O remate do chileno ladeou a barreira e entrou junto ao poste esquerdo da baliza de Joe Hart, que ainda tocou na bola, mas nada pôde fazer para evitar o golo.

O City tentou reagir, mas foi o Sporting a chegar ao segundo. Pereirinha ganhou uma bola perdida no meio-campo do City, serviu Marat Izmailov que, na direita, cruzou para o centro da área, onde Wolfsvinkel só teve de empurrar para o fundo das redes. A necessitar de quatro golos para dar a volta à eliminatória, Roberto Mancini tentou reagir e fez entrar Nigel De Jong e Edin Džeko nos primeiros minutos do segundo tempo, e o City reduziu à passagem do minuto 60. Micah Richards avançou no terreno e isolou Agüero que, na cara de Rui Patrício, não perdoou.

O Sporting acusou o golo e Sá Pinto procurou reequilibrar a equipa com as entradas de Renato Neto e Jeffren. A turma da casa continuou a pressionar, encostando os visitantes à sua área, e acabou por conquistar uma grande penalidade a castigar falta de Renato Neto sobre Agüero. Ballotelli não perdoou e relançou a eliminatória para os 15 minutos finais. Na sequência de um pontapé de canto, a bola chegou ao segundo poste, onde Agüero, solto de marcação, bisou na partida e colocou o City a vencer por 3-2.

Faltavam dez minutos para jogar, e Joe Hart, o guardião da casa, após subir no terreno para tentar a sua sorte, teve na cabeça o 4-2, no último lance do encontro, mas Rui Patrício, com uma defesa estupenda, negou o golo ao guardião e segurou a passagem aos quartos-de-final.

Topo