Combata a COVID-19 seguindo as indicações da Organização Mundial de Saúde e os cinco passos da FIFA para travar a propagação da doença.

1. Lavar as mãos 2. Tossir para o antebraço 3. Não tocar no rosto 4. Manter a distância física 5. Ficar em casa.
Mais informação >
 

AZ com dez afasta Udinese

Udinese Calcio 2-1 AZ Alkmaar (total: 2-3)
O belo golo de Erik Falkenburg foi decisivo para o AZ, apesar de jogar quase todo o encontro com dez elementos.

Jogadores do AZ fazem a festa, após o belo golo de Erik Falkenburg
Jogadores do AZ fazem a festa, após o belo golo de Erik Falkenburg ©AFP/Getty Images

Apesar de disputar quase toda a partida com dez elementos, e de ter visto o bis de Antonio Di Natale anular a vantagem trazida da primeira mão em apenas 15 minutos, o AZ Alkmaar conseguiu superar a Udinese Calcio e apurar-se para os quartos-de-final da UEFA Europa League, graças a um belo golo de Erik Falkenburg.

"Temos de marcar o mais cedo possível", tinha dito Francesco Guidolin, treinador da Udinese, na véspera do jogo, mas nem ele terá sonhado com um início tão bom. O jogo ainda estava no primeiro minuto quando Nick Viergever deu um penalty a Di Natale, com um cartão vermelho a acompanhar. O histórico capitão da Udinese atirou a contar e não demoraria a marcar o segundo. As coisas pareciam mal encaminhadas para o AZ, mas Falkenburg tinha outras ideias.

Os holandeses tiveram de lidar com a adversidade, quando o árbitro considerou que Viergever derrubou Antonio Floro Flores, na área, contavam-se apenas 50 segundos. Di Natale não falhou e também não falharia aos 15 minutos, quando culminou uma fantástica jogada colectiva que valeu a Giovanni Pasquale a hipótese de servir, da ala esquerda, o seu capitão, que esperava o cruzamento ao segundo poste.

A derrota da semana anterior, por 2-0, em terras holandesas, parecia ultrapassada, mas os líderes da Eredivisie ainda não tinham desistido da eliminatória. Aos 31 minutos, Falkenburg, que apontou o segundo golo do AZ na primeira mão e nesta segunda jogou no lugar do lesionado Maarten Martens, voltou a deixar a sua marca no jogo. O criativo dominou o passe atrasado de Simon Poulsen, na esquerda do ataque, e assinou um bonito remate, com o pé esquerdo, que colocou a bola no canto superior da baliza de Samir Handanovič.

A Udinese bem tentou fazer valer a vantagem numérica, na segunda parte, mas foi o AZ que dispôs da melhor oportunidade para decidir a eliminatória, quando Maurizio Domizzi carregou Brett Holman na grande-área – mas Rasmus Elm atirou por cima da barra. Seria ainda o guarda-redes Handanovič a manter vivas as aspirações da Udinese, com duas brilhantes defesas a remates de Jozy Altidore e Adam Maher, mas na outra ponta do relvado a equipa da casa nunca conseguiu criar oportunidades de grande perigo.

Topo