De Jong decide na Holanda

FC Twente 1-0 FC Schalke 04
Uma grande penalidade cobrada por Luuk de Jong fez a diferença num jogo muito equilibrado e que deixa tudo em aberto para a segunda mão.

O autor do golo do Twente, Luuk de Jong, em acção com Ciprian Marcia
O autor do golo do Twente, Luuk de Jong, em acção com Ciprian Marcia ©AFP/Getty Images

O FC Twente venceu, por 1-0, o FC Schalke 04 na primeira mão dos oitavos de final da UEFA Europa League. Uma grande penalidade cobrada por Luuk de Jong decidiu o encontro na Holanda. 

Não faltou empenho e esforço por parte das duas equipas, mas as verdadeiras oportunidades de golo foram escassas. Jermaine Jones teve a melhor chance antes do intervalo, mas rematou por cima quando só tinha o guarda-redes Nikolay Mihaylov pela frente. O cenário foi idêntico na segunda parte, mas aos 61 minutos tudo mudou: Joel Matip derrubou De Jong na área, foi expulso e o próprio número 9 do Twente cobrou o castigo máximo.  

Timo Hildebrand foi o primeiro guarda-redes a ser chamado à acção, aos 10 minutos, estirando-se para travar um cabeceamento de De Jong. O guardião do Schalke voltou a mostrar atenção pouco depois, desta vez após uma tentativa de Nacer Chadli, com os alemães a responderem num lance de Jones. Depois de roubar a bola a Wout Brama, trocou passes com Chinedu Obasi, mas o remate não conseguiu incomodar Mihaylov. 

Seguiu-se um lance em que apenas um corte brilhante de Douglas impediu Raúl González de rematar para golo e, poucos segundos depois, Leroy Fer isolou-se no outro extremo do terreno, mas não conseguiu dominar a bola. À passagem da meia-hora, Ola John cruzou para o segundo poste, mas Chadil acertou nas malhas laterais. 

O intervalo não trouxe nada de novo. As duas equipas mostravam eficácia na posse de bola, mas sentiam dificuldades em penetrar nas áreas adversárias e só em cima da hora de jogo é que houve emoção. De Jong aproveitou um passe longo de John, entrou na área e foi derrubado por Matip. O defesa camaronês viu o cartão vermelho e o avançado transformou o penalty no 1-0.  

Mas nem o golo holandês alterou o rumo dos acontecimentos, com a equipa de Steve McClaren a continuar a sentir dificuldades para ultrapassar a bem organizada, mesmo com menos um elemento, defesa alemã. O Schalke também não conseguiu reagir, além de algumas tímidas tentativas de ataque, pelo que a eliminatória está totalmente em aberto. 

Topo