PSV deixa Valência com tudo em aberto

Valencia CF 4-2 PSV Eindhoven
As possibilidades de os holandeses se manterem em prova estão de pé, graças aos dois golos nos últimos sete minutos.

Víctor Ruiz, à esquerda na imagem, festeja o primeiro golo da partida com o companheiro Jonas
Víctor Ruiz, à esquerda na imagem, festeja o primeiro golo da partida com o companheiro Jonas ©Getty Images

As aspirações do PSV Eindhoven na UEFA Europa League continuam de pé, depois dos dois golos marcados nos últimos sete minutos terem atenuado a diferença no marcador, que  chegou a acusar 4-0 para o Valencia CF.

Fred Rutten comparou a derrota caseira de 6-2, em casa ante um FC Twente que terminou com dez, a um funeral. A perder por 2-0 aos 13 minutos de jogo, depois de um tento de Víctor Ruiz e de um autogolo de Stanislav Manolev, seguiram-se uma grande penalidade convertida por Roberto Soldado e um último golo de Pablo Piatti, resultado que parecia ter deixado danos irreparáveis na equipa holandesa. Mas um disparo dos 11 metros de Ola Toivonen e um tento já perto do fim de Georginio Wijnaldum fez o conjunto holandês renascer das cinzas.

A equipa que contou com Ricardo Costa de início entrou com tudo e o defesa-direito Barragán semeava o pânico na defesa contrária, fruto do grande espaço que tinha para atacar e para cruzar para a área, sem que o PSV parecesse querer neutralizar as suas acções. Em mais uma das suas incursões atacantes, aos 11 minutos, após mais um cruzamento, a bola foi desviada para fora.

Do canto resultante, batido à maneira curta, Piatti descobriu, ao segundo poste, Ruiz, que finalizou de cabeça. Barragán estaria mais envolvido no segundo golo, dois minutos depois, ao levar a melhor sobre Atiba Hutchinson, fintando para dentro e cruzando com perigo, com Manolev, pressionado por Soldado, a desviar a bola para a sua própria baliza.

Os visitantes pouco ou nada podiam fazer, mas tiveram de agradecer ao acerto defensivo de Timothy Derijck e à pouca eficácia dos espanhóis para manterem o 2-0. Mais ainda quando Piatti, jogador de 1,63m, encontrou, sem marcação, um centro de Barragán, com Andreas Isaksson a conseguir apenas sacudir a bola que ainda embateu no poste. O guardião, no entanto, nada podia fazer pouco antes do intervalo, quando Soldado o enganou na conversão de uma grande penalidade, depois de uma falta de Kevin Strootman sobre Jonas.

Piatti pareceu ter resolvido a contenda ao fazer o quarto golo no minuto 56, depois de iludir a armadilha do fora-de-jogo e receber um passe de Daniel Parejo, para finalizar a seguir. O Valência vai a Eindhoven jogar sem o concurso de Soldado, castigado depois de ter visto um cartão amarelo, e com algum receio quanto à eliminatória, fruto de uma falta de Jérémy Mathieu na área sobre Strootman que Toivonen converteria e do tento do entrado Wijnaldum, que fizeram renascer a esperança do PSV.