Udinese travada pelo PAOK

Udinese Calcio 0-0 PAOK FC
Os italianos dominaram o encontro da primeira mão no Stadio Friuli, mas nunca encontraram forma de ultrapassar a defesa do PAOK.

Giampiero Pinzi tinha alinhado no embate anterior da Udinese com o PAOK, há 11 anos
Giampiero Pinzi tinha alinhado no embate anterior da Udinese com o PAOK, há 11 anos ©Getty Images

Udinese Calcio e PAOK FC empataram a zero no Nordeste de Itália e deixaram tudo na mesma para a segunda mão dos 16 avos-de-final da UEFA Europa League.

Exceptuando alguns sustos nos primeiros minutos, especialmente quando Almen Abdi atirou ao poste, a invencibilidade do PAOK nas competições europeias, que dura há 11 jogos, nunca pareceu estar em risco. A Udinese espera que Antonio Di Natale, o melhor marcador do clube na Série A com 17 golos, recupere de uma fractura num dedo de um pé, sofrida no último fim-de-semana, para poder ajudar a equipa no encontro da segunda mão, na próxima semana.

Tudo poderia ter sido diferente se a bola rematada por Abdi ao poste tivesse entrado na baliza, em vez de rolar sobre a linha de golo. O PAOK foi salvo pelo ferro e, poucos depois, foi o guarda-redes Dario Krešić que teve uma intervenção providencial, quando desviou um chapéu de Antonio Floro Flores.

Sem Di Natale, a Udinese dependia de Floro Flores para chegar ao golo, algo que só esteve perto de acontecer nos primeiros minutos. A equipa grega, treinada por László Bölöni, também nunca criou muito perigo, com Giorgos Fotakis a tentar a sorte com dois remates de longa distância.

Tal como nos primeiros 45 minutos, Krešić voltou a ter de se aplicar no início do segundo tempo, primeiro para defender um cabeceamento de Danilo, antes de desviar um remate de Floro Flores junto ao primeiro poste. Medhi Benatia e Pablo Armero remataram por alto enquanto, no final do encontro, os remates de Dušan Basta e Floro Flores não conseguiram criar sobressaltos a Krešić.