Twente termina com sonho do Steaua

FC Twente 1-0 FC Steaua Bucureşti (total: 2-0)
Um lance de oportunismo concluído por Nacer Chadli confirmou a passagem do Twente e terminou com as esperanças do Steaua numa final em casa.

Nacer Chadli festeja com os companheiros do Twente após ter marcado o golo que terminou com as esperanças do Steaua
Nacer Chadli festeja com os companheiros do Twente após ter marcado o golo que terminou com as esperanças do Steaua ©Getty Images

O sonho do FC Steaua Bucureşti em disputar a final da UEFA Europa League em casa terminou, após ter perdido por 1-0 no terreno do FC Twente, que ditou um desaire total por 2-0 nos 16 avos-de-final da UEFA Europa League.

Ola John foi quem, na semana passada, decidiu o encontro na National Arena, palco da final de 9 de Maio, deixando ao Steaua uma tarefa bastante difícil em Enschede. Contudo, ainda antes do intervalo, a missão tornou-se impossível, com Nacer Chadli a aproveitar uma escorregadela do guarda-redes visitante, Ciprian Tătăruşanu, para marcar.

Sem conseguir uma vitória fora para as competições europeias há 11 partidas, o Steaua parecia uma equipa desacostumada de ter a iniciativa. Não surpreendeu que a superioridade dos anfitriões na posse da bola começasse a surtir efeito, apesar de ter sido mais através de um golpe de sorte do que de brilhantismo como o de John no primeiro tempo com que os holandeses abriram o activo. Tătăruşanu escorregou ao tentar controlar um atraso de bola e Luuk de Jong aproveitou para servir Chadli de imediato, que calmamente rematou para a baliza deserta.

De repente, a equipa de Ilie Stan precisava de marcar dois golos sem resposta, mas, com um par de remates sem qualquer perigo, dificilmente conseguiria um tento. Já o Twente mostrou-se bem mais ameaçador, com De Jong a rematar à meia-volta, depois de controlar a bola com o peito. Depois, Tătăruşanu fez uma boa defesa a um remate de Willem Jansen e, logo de seguida, também parou um remate rasteiro de De Jong, após uma esplêndida iniciativa de Chadli.

Nikolay Mihaylov teve de aplicar-se a 12 minutos do final, recorrendo a uma combinação das pernas com os braços para negar o golo a Stefan Nikolić, que conseguiu uma rara oportunidade por detrás da defesa do Twente. Já para os homens de Steve McClaren, Bucareste continua no horizonte.

Topo