Dínamo resiste em Manchester

Man. City 1-0 Dynamo Kyiv (total: 1-2)
Mario Balotelli foi expulso na primeira parte e a equipa de Roberto Mancini não conseguiu dar a volta aos acontecimentos.

David Silva e Yaya Touré desalentados
David Silva e Yaya Touré desalentados ©Getty Images

O FC Dynamo Kyiv está nos quartos-de-final da UEFA Europa League, apesar de ter perdido, por 1-0, no terreno do Manchester City FC, que terminou o jogo reduzido a dez unidades.

Com dois golos de desvantagem trazidos da primeira mão, na Ucrânia, as esperanças do City sofreram um duro revés logo aos 36 minutos, com a expulsão de Mario Balotelli. Ainda assim, Aleksandar Kolarov colocou os ingleses em vantagem perto do intervalo, mas a equipa de Roberto Mancini não conseguiu, sequer, igualar a eliminatória.

O Dínamo tinha perdido em oito das últimas nove visitas a Inglaterra e a forte entrada do City no encontro parecia indicar que a noite da formação de Yuri Semin seria muito longa. Carlos Tévez assinou um remate perigoso logo aos três minutos, enquanto Micah Richards cruzou para Balotelli, mas o internacional italiano disparou por cima.

A noite seria mesmo para esquecer para Balotelli, que perdeu uma oportunidade de cabeça antes se intrometer num remate perigoso de David Silva. Mas tudo ficaria ainda pior para o avançado transalpino, que viu o cartão vermelho, após acertar no estômago de Goran Popov com o pé bem levantado.

Apenas três minutos depois, Kolarov devolveu a esperança aos adeptos do City. Silva marcou um livre indirecto de forma curta e o defesa deu mais um passo em frente antes de arrancar um remate forte e rasteiro, que passou por baixo do corpo de Olexandr Shovkovskiy.

Mesmo em inferioridade numérica, o City continuou à procura do segundo golo depois do descanso, com Richards a falhar o desvio, de cabeça, antes de Shovkovskiy se mostrar arrojado ao intervir aos pés de Silva. Mas o Dínamo também começou a procurar o ataque, com Andriy Yarmolenko a rematar de muito longe e a falhar, por pouco, o alvo. Seguiu-se um remate de Ognjen Vukojević que Joe Hart desviou para canto e um cabeceamento de Denys Garmash salvo em cima da linha fatal por Joleon Lescott.

Roberto Mancini lançou Adam Johnson e Edin Džeko no ataque, mas a intervenção seguinte de Shovkovskiy foi para evitar o autogolo de Danilo Silva, após cruzamento de Kolarov. Hart ainda evitou o empate de Yarmolenko com uma defesa com a ponta das luvas, mas o Dínamo acabou mesmo por celebrar o apuramento para a eliminatória seguinte.