O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Dínamo afunda "submarino amarelo"

NK Dinamo Zagreb 2-0 Villarreal CF
Ante Rukavina e Sammir mantiveram a calma num jogo confuso e permitiram à equipa da casa vencer na primeira jornada do Grupo D.

O Dínamo Zagreb bateu o Villareal no arranque do Grupo D
O Dínamo Zagreb bateu o Villareal no arranque do Grupo D ©Getty Images

O NK Dinamo Zagreb, com o defesa-central Tonel a titular, iniciou da melhor forma a participação no Grupo D da UEFA Europa League, ao bater o Villarreal CF, por 2-0, na capital da Croácia.

Ante Rukavinagave deu vantagem madrugadora ao Dínamo e os visitantes nunca conseguiram recuperar. A expulsão de Marcos Senna, a meio do segundo tempo, tornou a tarefa dos espanhóis ainda mais difícil, antes de Sammir aumentar, de forma merecida, a vantagem da equipa treinada por Vahid Halilhodžić, moralizada agora para a deslocação a casa do PAOK FC, na segunda ronda.

O Dínamo tinha saído derrotado dos últimos quatro jogos disputados em casa a na fase de grupos da UEFA Europa League e da Taça UEFA, pelo que precisava de algo que tranquilizasse os jogadores. O calmante saiu dos pés Rukavina que, aos 18 minutos, recebeu a bola de Sammir, fugiu à marcação de Gonzalo e inaugurou o marcador com um remate rasteiro.

Foi um bom momento de futebol a pontuar uma primeira parte um pouco confusa. O “submarino amarelo” apostou nos disparos de longa distância e nunca criou calafrios à defesa croata, que contou com o português Tonel a titular. Jefferson Montero atirou ao lado e o remate de Senna só serviu para aquecer as mãos do guarda-redes Ivan Kelava. A equipa treinada por Juan Carlos Garrido foi mais ambiciosa na segunda parte, mas foi Sammir que voltou a estar em destaque, pois um cruzamento-remate do brasileiro obrigou Kelava a uma intervenção atenta, à passagem da hora de jogo.

O Villarreal tentou responder, mas Montero estava pouco inspirado e foi Ivan Tomečak a fazer uma bela jogada que permitiu a Luis Ibáñez ficar perto do golo, mas Gonzalo evitou a que a bola entrasse sobre a linha de baliza. A expulsão de Senna fez ruir as esperanças de recuperação dos espanhóis e Sammir dissipou quaisquer dúvidas quanto ao vencedor, aproveitando uma fantástica investida de Leandro Cufré para marcar com a tranquilidade que faltou na exibição do Villarreal.