Mata mantém viva a esperança

Valencia CF 1-1 Werder Bremen
Torsten Frings inaugurou o marcador, mas Juan Mata empatou na segunda parte e manteve a eliminatória em aberto.

Mata mantém viva a esperança
Mata mantém viva a esperança ©UEFA.com

O Valencia CF tem uma tarefa complicada pela frente, depois de uma exibição consistente ter valido ao Werder Bremen um empate (1-1) no Estádio Mestalla. O golo de Torsten Frings na primeira parte, de penalty, teve resposta por Juan Mata após o intervalo, mas o Valência não vai poder contar com Éver Banega, que foi expulso, e Pablo Hernández, por acumulação de amarelos, no jogo da segunda mão. Pior do que isso, David Villa pediu para sair a sete minutos do fim, devido a uma lesão num ombro. No que toca a portugueses, apenas Miguel foi titular. Manuel Fernandes (Valência) e Hugo Almeida (Bremen) não saíram do banco dos suplentes.

Desde o início que se assistiu a uma partida empolgante. Ataque após ataque germânico e o ritmo e fantasia impostos por Mesut Özil e Marko Marin, remeteram o Valência à sua defesa, esfriando uma atmosfera quente e deixando o Bremen controlar o jogo. A pressão acabou por dar resultado quando Martin Atkinson assinalou um penalty aos 24 minutos e Frings marcou, celebrando da melhor forma o seu 100º jogo nas competições europeias.

Antes que os valencianos pudessem reagir, o Bremen podia ter construído uma vantagem larga e merecida. Marin fez o que quis de Ángel Dealbert e ficou isolado perante César Sánchez, mas o veterano guardião fez uma defesa monumental. A cinco minutos do intervalo repetiu o feito, desta feita detendo um poderoso remate de Marin. Depois, Banega rematou forte, obrigando Tim Wiese a desviar para o poste. Isso resumia a noite do Valência, com David Silva e Villa a combinarem bem, mas a falharem oportunidades flagrantes, à medida que a frustração "che" aumentava.

E tanta frustração acabou por ter efeitos negativos, com Banega a ser expulso depois do intervalo, o que significa que o Valência ficou sempre reduzido a dez nos três jogos oficiais frente ao Bremen. No entanto, o seu orgulho foi restaurado aos 55 minutos, dois depois da expulsão, quando a equipa de Unai Emery empatou. Pablo Hernández cruzou da direita, Silva dominou a bola, mas a sua tentativa de remate foi interceptada. Na recarga, Mata rematou colocado, fazendo o seu quarto golo na competição. César e Wiese efectuaram cada um defesas excepcionais antes do apito final, mas a eliminatória pende a favor do Bremen neste momento.