Empate agrada a Mata

Juan Mata considerou que o empate (1-1) do Valência na recepção ao Werder Bremen foi um resultado positivo. "Eles tiveram oportunidades para decidir a eliminatória", reconheceu o médio.

Empate agrada a Mata
Empate agrada a Mata ©UEFA.com

O Valencia CF vai jogar ao Weserstadion, na próxima semana, satisfeito por saber que o resultado da recepção ao Werder Bremen, que terminou com 1-1 no marcador, poderia ter sido bem pior. Os jogadores espanhóis reconheceram que poderiam ter deitado tudo por terra na primeira mão.

Juan Mata marcou o golo do Valência na segunda parte, que permite à equipa onde alinham os portugueses Miguel e Manuel Fernandes acalentar esperanças para o jogo da segunda mão, tendo confessado ao UEFA.com que foi um jogo complicado. "Durante uma grande parte deste jogo não fomos o verdadeiro Valência e o Werder Bremen teve várias oportunidades para decidir a eliminatória. Felizmente não o conseguiu".

"Considero que o golo dos alemães afectou a nossa equipa, pois todos sabemos a importância de marcar um golo fora de casa. Mas penso que o mais importante deste desafio foi a forma como reagimos no segundo tempo, depois de termos ficado em inferioridade numérica devido à expulsão do Éver Banega. Jogámos bem, criámos oportunidades e terminámos o desafio satisfeitos com o nosso empenho".

Torsten Frings inaugurou o marcador para o Bremen aos 24 minutos, na conversão de uma grande penalidade, sendo que a equipa de Hugo Almeida ficou ainda com mais superioridade depois de Banega ser expulso aos dez minutos do segundo tempo. Mesmo assim, dois minutos depois os espanhóis fizeram o empate, mas Mata reconhece que ainda têm muito trabalho pela frente. "As equipas alemãs, como esta noite voltou a ficar provado, são muito competitivas", explicou. "Por vezes parece que estão afastados do jogo, mas respondem com um ataque isolado e conseguem marcar. O meu golo animou a equipa e, mesmo com dez jogadores, conseguimos criar problemas ao Werder Bremen. Isto é o mais importante a reter".

Claudio Pizarro, que é o melhor marcador da UEFA Europa League, ficou um branco neste jogo e foi um dos jogadores que desperdiçaram várias oportunidades de dar um triunfo folgado ao Werder Bremen. "Foi uma noite dos guarda-redes", afirmou. "Não marcámos os golos que justificávamos porque o César Sanchez fez uma grande exibição, tal como o Tim Wiese. Considero que era a vez de os guarda-redes brilharem.

"Foi uma pena não ter marcado, pois gostaria de ter aumentado a minha conta pessoal, mas o pior foi não termos conseguido vencer, pois criámos inúmeras oportunidades. Apesar de tudo, estamos tranquilos com o resultado. Jogámos muito bem, especialmente na primeira parte, mas sentimos mais dificuldades depois do intervalo, apesar de estarmos a jogar 11 contra dez. Agora temos de terminar a tarefa em nossa casa".