Antevisão: 16 avos-de-final

Os treinadores do Shakhtar Donetsk e do Valência, Mircea Lucescu e Unai Emery, respectivamente, são exemplos do optimismo que reina antes dos jogos da segunda mão.

Os jogadores do Ajax durante um treino
Os jogadores do Ajax durante um treino ©Getty Images

O UEFA.com resume todas as notícias e declarações dos protagonistas antes dos jogos da segunda mão dos 16 avos-de-final desta quinta-feira.

AS Roma 18h00 Panathinaikos FC (2-3)
A Roma não pode contar com Júlio Sérgio, David Pizarro e o capitão Francesco Totti para tentar dar a volta à desvantagem trazida da primeira mão e apesar de o treinador Claudio Ranieri defender que "não é por acaso" que o Panathinaikos lidera a Liga grega, o objectivo é claro: "No passado, afirmei que queria trazer um troféu europeu para Roma e a ambição continua a ser a mesma". Ranieri elogiou o programa Respect da UEFA, mas lembrou que a sua visão do desporto não é exactamente igual à do homem que fundou os Jogos Olímpicos da actualidade. "Não sou o Pierre De Coubertin", brincou o técnico. "Gosto de ganhar, sempre". Já o treinador do Panathinaikos, Nikos Nioplias, que volta a contar com Gilberto, ausente no primeiro jogo, acredita que a ausência de Pizarro na equipa italiana pode favorecer os forasteiros: "Foi o jogador que nos causou mais problemas e não vai ser fácil a Ranieri substitui-lo".

FC Shakhtar Donetsk 18h00 Fulham FC (1-2)
O treinador do Shakhtar, Mircea Lucescu, apenas em cima da hora é que vai saber se pode utilizar o defesa Razvan Raţ (lesão no joelho) e Luiz Adriano no decisivo jogo ante o Fulham, mas acredita que a vitória está ao alcance da sua equipa: "O Fulham teve muita sorte em conseguir vencer-nos", disse, recordando o jogo da primeira mão. "Só criaram duas oportunidades, enquanto nós, indiscutivelmente, dominámos o encontro". O treinador romeno afirmou, ainda, que o jogo da semana passada foi "um duelo entre a força física e a técnica" e o seu opositor, Roy Hodgson, até concorda: "Vimos quão bem eles sabem jogar e sabemos que a nossa tarefa não será nada fácil. Os meus jogadores terão de fazer uma exibição excepcional".

Galatasaray AŞ 18h00 Club Atlético de Madrid (1-1)
Sem contar com Harry Kewell (virilha), Milan Baroš (metatarso) e Gökhan Zan (ombro) e mantendo-se a dúvida quanto à disponibilidade de Elano, Arda Turan, Uğur Uçar, Caner Erkin e Sabri Sarıoğlu, o treinador do Galatasaray, Frank Rijkaard, tem razões para ser cauteloso. "É importante apostar em atletas que estejam a 100 por cento para jogar", garantiu. O antigo guarda-redes do Atlético, Leo Franco, actualmente em Istambul, acrescentou: "Simão, Diego Forlán e Sergio Aguero são os jogadores mais perigosos do Atlético e temos de ter cuidado com eles. O jogo da semana passada mostrou que não há grandes diferenças nas qualidades destas duas equipas". A equipa espanhola suspirou de alívio depois de Aguero recuperar de uma gripe, mas não vai contar com David De Gea (coxa) e com o defesa Álvaro Domínguez, que vai cumprir castigo.

Olympique de Marseille 18h00 FC København (3-1)
Didier Deschamps alertou os jogadores para a necessidade de concentração máxima frente ao Copenhaga. "Temos de fazer o nosso caminho com cautela, com o máximo de aplicação e objectividade. O nosso adversário não tem nada a perder e está bem preparado. Estamos a jogar bem, mas ainda temos 90 minutos pela frente e não podemos dar-lhes quaisquer chances de voltarem a entrar na discussão da eliminatória", afirmou o francês. Deschamps terá de fazer face às ausências da dupla de defesas Cyril Rool e Julien Rodriguez, bem como as de Brandão e Stéphane Mbia (suspenso). O melhor marcador do Marselha, Mamadou Niang, poderá não entrar no onze, uma vez que ainda não está a 100 por cento do calcanhar de Aquiles. O treinador visitante, Ståle Solbakken, que não pode utilizar o defesa Zdeněk Pospěch, afirmou: "Temos de marcar primeiro e depois logo se vê o que acontece".

PSV Eindhoven 18h00 Hamburger SV (0-1)
O treinador do PSV, Fred Rutten, tem a certeza que a sua equipa se pode bater ombro a ombro com o Hamburgo, mesmo que a eliminatória não fique decidida em 90 minutos. Sem qualquer problema de lesões, Rutten afirmou: "Não há grandes diferenças físicas entre as equipas; no final do jogo em Hamburgo ainda tínhamos alguma força nas pernas. Isso significa que temos uma boa preparação e não tenho medo de ir a prolongamento". Já o técnico dos alemães, Bruno Labbadia, que não conta com Ruud van Nistelrooy e Marcell Jansen, não tem dúvidas: "Os jogos entre holandeses e alemães são sempre especiais e a primeira mão foi muito equilibrada. Mas estamos numa boa posição, graças à nossa vitória por 1-0".

FC Unirea Urziceni 18h00 Liverpool FC (0-1)
O treinador da casa, Roni Levy, admitiu o "favoritismo" do Liverpool, mas foi rápido a acrescentar: "Temos hipóteses. É verdade que as probabilidades de sucesso são pequenas, mas enquanto existirem tudo faremos para as tornar realidade". O Urinea não tem lesionados e o castigado Pablo Brandán é o único indisponível. "Defrontar o Liverpool é algo fantástico, único. A este nível, os jogadores têm de aproveitar o momento e desfrutar do jogo. Teremos de ser muito pacientes e não nos podemos esquecer que o Liverpool já ganhou a UEFA Champions League", disse, por seu lado, o médio Sorin Paraschiv. Fernando Torres deve começar o jogo no banco de suplentes dos "reds", já que o espanhol continua em fase de recuperação, enquanto Yossi Benayoun pode garantir um lugar no onze, após ter recuperado de um problema numa costela. "Temos confiança e acreditamos no apuramento", resumiu o treinador do Liverpool, Rafael Benítez.

Valencia CF 20h05 Club Brugge KV (0-1)
O treinador do Valência, Unai Emery, está "confiante em chegar à próxima eliminatória" na antevisão do duelo ante o Club Brugge, no Estádio Mestalla. David Navarro, Bruno Saltor e Jérémy Mathieu estão lesionados, mas Emery garantiu que Alexis e Joaquín podem jogar, ficando por decidir quem vai ser o guarda-redes da equipa: César Sánchez ou Miguel Ángel Moyá. A outra dúvida prende-se com quem será o substituto do castigado David Silva. "É possível que Nikola Žigić e David Villa joguem juntos", revelou Emery. O treinador dos belgas, Adrie Koster, não dúvida que o Valência tem capacidade para marcar um golo, mas: "Estou convencido que também podemos marcar e, se assim for, o nosso adversário tem de marcar três". O Clube Brugge viajou para Espanha sem o trio de médios Jeroen Simaeys, Nabil Dirar e Ronald Vargas.

Juventus 20h05 AFC Ajax (2-1)
Alberto Zaccheroni afirmou que a sua Juventus tem de "manter os pés no chão, já que o futebol é imprevisível", apesar da vantagem de 2-1 trazida da Holanda. O treinador, de 56 anos, não pode contar com Gianluigi Buffon, já que o guarda-redes vai estar ausente dos relvados durante um mês, devido a uma lesão na coxa. Por seu lado, Mauro Camoranesi está de volta após recuperar de um problema idêntico, mas Zaccheroni admitiu que o internacional italiano não deve ser titular. "A UEFA Europa League é um dos nossos objectivos e tudo faremos por ir o mais longe possível na competição", disse. Por seu lado, Martin Jol prometeu jogar um "futebol de ataque desde o apito inicial, mesmo que a Juventus seja um claro favorito". Rasmus Lindgren volta a ficar de fora da equipa do Ajax, enquanto o avançado Luis Suárez cumpre castigo.

Werder Bremen 20h05 FC Twente (0-1)
Thomas Schaaf, há muito tempo à frente dos destinos do Werder Bremen, sabe que o rival holandês pode causar muitos problemas: "O Twente vai jogar de forma muito compacta, mas é capaz de marcar golos", afirmou o treinador, acrescentando: "Temos de encontrar o equilíbrio perfeito". Philipp Bargfrede está de volta na equipa germânica, ao contrário de Clemens Fritz, enquanto o Twente não deve poder contar com o influente avançado Blaise Nkufo, a contas com um problema muscular. O treinador dos Tukkers, Steve McClaren, sabe que a sua equipa vai ter de resistir à pressão inicial dos germânicos. "Acho que o Werder Bremen vai jogar com um ritmo muito elevado e temos de resistir aos primeiros 20 minutos".