Twente agradece a Janssen

FC Twente 1-0 Werder Bremen
A equipa de Hugo Almeida dominou o jogo, mas a vitória sorriu aos holandeses mercê de um portentoso pontapé de Theo Janssen.

Sander Boschker, guarda-redes do Twente
Sander Boschker, guarda-redes do Twente ©Getty Images

Um golo simplesmente soberbo de Theo Janssen garantiu o triunfo ao FC Twente sobre o Werder Bremen na primeira mão dos 16 avos-de-final da UEFA Europa League.

A equipa alemã até dominou a primeira parte, com destaque para as oportunidades perdidas por Claudio Pizarro, mas foram os donos da casa a chegarem ao golo, mercê de um verdadeiro "míssil" de Janssen. O Bremen voltou a estar melhor no segundo tempo – Hugo Almeida entrou aos 67 minutos – , mas o clube holandês aguentou a pressão e deu um bom passo para garantir, na próxima quinta-feira, uma vaga nos oitavos-de-final.

O primeiro sinal de perigo nasceu dos pés de Naldo, cujo remate de longe obrigou o guarda-redes da casa, Sander Boschker, a uma defesa atenta. O domínio germânico era evidente e poderia ter tido consequências práticas a meio da primeira parte, mas Marko Marin não acertou no alvo. Pouco depois, Marin conseguiu levar a melhor sobre o guardião do Twente após um cruzamento de Pizarro, mas a bola passou a escassos centímetros do poste.

A resposta holandesa só surgiu aos 27 minutos, num livre de Theo Janssen que obrigou Tim Wiese a defender contra a barra. Refeito do susto, o Bremen voltou a atacar e uma desatenção da defesa adversária permitiu que Pizarro se isolasse, mas Bosker levou a melhor sobre o avançado peruano. E a falta de eficácia acabaria por ter custos bem elevados a seis minutos do intervalo: Janssen pegou na bola à saída do meio-campo, deu meia dúzia de passos em frente e disparou um verdadeiro míssil, a mais de 30 metros, que só parou no fundo das redes germânicas.

Em desvantagem, os visitantes aumentaram ainda mais a pressão depois do descanso e o médio Peter Niemeyer (ex-Twente) quase marcou à antiga equipa, mas Boschker voltou a mostrar qualidades, com uma defesa com a ponta dos dedos. Janssen esteve muito perto de bisar, perdendo, porém, o duelo com Wiesse, e, aos 66 minutos, Pizarro voltou a errar o alvo e a falhar o empate. No entanto, aos poucos, a pressão germânica foi baixando e o Twente assegurou uma boa vantagem para defender na próxima quinta-feira.