Sporting com noite perfeita

Sporting 3-0 Everton FC (total: 4-2)
Miguel Veloso, Pedro Mendes e Matías Fernández colocaram os "leões" nos oitavos-de-final.

Miguel Veloso marcou o primeiro golo dos "leões"
Miguel Veloso marcou o primeiro golo dos "leões" ©Getty Images

O Sporting derrotou o Everton FC em casa por 3-0 na segunda mão dos 16 avos-de-final da UEFA Europa League (4-2 no conjunto das duas partidas) e garantiu a presença nos oitavos-de-final da prova, onde vai defrontar o Club Atlético de Madrid a 11 e 18 de Março, jogando primeiro em Espanha.

Depois de derrotados por 2-1 na primeira mão, os “leões” dominaram completamente o encontro do Estádio José Alvalade e, depois de verem o capitão João Moutinho acertar na barra, de livre directo, durante a primeira parte, marcaram três golos absolutamente merecidos na etapa complementar. Miguel Veloso, autor do tento do Sporting em Liverpool na semana passada, inaugurou a contenda aos 64 minutos, antes de Pedro Mendes, reforço de Inverno, se estrear pelos lisboetas e Matías Fernández fechar a contagem nos descontos.

Em vantagem na eliminatória, a equipa de David Moyes concedeu a iniciativa ao adversário e, na primeira vez em que o Sporting chegou à área, aos cinco minutos, Liedson assistiu Marat Izmailov e o russo passou por Joseph Yobo antes de ver o seu forte remate defendido com dificuldade por Tim Howard. Yannick Djaló actuou descaído sob o lado esquerdo do ataque "verde-e-branco", fazendo rápidas diagonais para dentro na direcção da grande área, e, num lance desses, aos 17 minutos, a defesa do Everton concedeu-lhe algum espaço e o extremo ganhou um livre perto do limite da grande área. Chamado à conversão, o capitão João Moutinho fez a bola bater estrondosamente na trave. Na recarga, Tonel errou o alvo quando tinha tudo marcar.

Howard segurou sem problemas um livre de Miguel Veloso, antes de duas tentativas de Izmailov em posição frontal, perto da meia-hora, saírem goradas, primeiro num pontapé que esbarrou na muralha defensiva dos "toffees" e, depois, na recarga, quando o russo atirou atabalhoado e muito ao lado. Apesar de não criar qualquer perigo no período inicial, o Everton viu o esférico entrar na baliza de Rui Patrício num livre marcado por Leighton Baynes aos 44 minutos, mas o árbitro assinalou fora-de-jogo a Philippe Senderos.

A etapa complementar começou com o Sporting a tentar marcar o golo que o colocaria na eliminatória seguinte e Yannick deu o primeiro sinal de perigo seis minutos depois do reatamento, momentos antes de Moyes ser obrigado a trocar o lesionado Senderos por Phil Jagielka no eixo da defesa. Moutinho teve novo ensejo para marcar aos 60 minutos, quando, após cruzamento de Abel, surgiu sem marcação no coração da área, mas Howard negou-lhe os intentos com uma excelente defesa com os pés.

Steven Piennar aproveitou um ressalto para atirar em arco no primeiro remate efectuado pelo Everton na partida, mas aos 64 minutos o Sporting chegou finalmente, e com justiça, ao golo. A culminar uma rápida troca de bola no lado esquerdo com o recém-entrado Carlos Saleiro, Veloso entrou na área e desferiu um violento pontapé que a fez passar entre o poste e o guarda-redes adversário. Patrício negou o golo a Louis Saha num remate de curta distância e, na resposta, o Sporting aumentou a vantagem quando um pontapé de Pedro Mendes de fora da área desviou num defesa dos ingleses e bateu Howard. Em despero e balanceado no ataque, o Everton sofreu a estocada final quando Matías aproveitou um contra-ataque para fazer o terceiro da noite no quarto minuto do tempo de compensação.