O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Braaten adia decisão

Toulouse FC 1-0 FK Partizan
O golo de Daniel Braaten permitiu à equipa do português Paulo Machado continuar a sonhar com a passagem aos 16 avos-de-final.

O português Paulo Machado provocou muitos problemas aos jogadores do Partizan
O português Paulo Machado provocou muitos problemas aos jogadores do Partizan ©Getty Images

Daniel Braaten fez o único golo do encontro num golpe de cabeça e infligiu a quinta derrota consecutiva ao FK Partizan na UEFA Europa League, permitindo ao Toulouse FC entrar na última jornada do Grupo J ainda com hipóteses de desalojar o Club Brugge KV do segundo lugar.

Cabeceamento à queima-roupa 
A equipa da casa era obrigada a vencer para continuar a discutir o apuramento e, com Paulo Machado a titular, os franceses criaram várias oportunidades de golo nos primeiros minutos. Apesar disso, o encontro só ficou decidido no segundo tempo, quando o avançado norueguês Braaten venceu a resistência dos sérvios (onde Almani Moreira foi titular). A partir de então, o Toulouse, que não pôde contar com oito habituais titulares devido a lesão, limitou-se a controlar a fraca reacção dos visitantes. Dentro de duas semanas, os gauleses precisam de uma vitória em Bruges para passarem à fase seguinte.

Machado em destaque 
O Toulouse entrou determinado e criou superioridade numérica num contra-ataque aos oito minutos. O capitão Pantxi Sirieix interceptou um passe de forma inteligente, serviu Machado e o médio rematou forte de ângulo reduzido, levando o guarda-redes Mladen Božović a defender com apenas uma mão. O português voltou a brilhar no minuto seguinte, na marcação de um livre, ao levar a bola a tabelar em Siniša Stefanović e a passar a rasar o poste, com Božović sem hipóteses de reagir. O defesa Dany Nounkeu também esteve perto de marcar na sequência de um canto, mas o cabeceamento saiu ao lado do alvo. O Partizan baixou o ritmo do jogo, que perdeu interesse, com os sérvios a precisarem de 40 minutos para fazerem o primeiro remate.

Defesas importantes
O Toulouse ganhou vantagem aos nove minutos do segundo tempo, numa jogada confusa, com Luana a não conseguir afastar um pontapé de canto batido por Machado. O alívio acrobático do brasileiro levou a bola a embater na relva e a tabelar na cabeça de Braaten, tornando inútil o mergulho de Božović. O Partizan quase respondeu de imediato, mas o livre de Nenad Djordjević a 25 metros da baliza foi defendido por Olivier Blondel de forma espectacular. O guarda-redes da equipa anfitriã, que ocupou o lugar do lesionado Yohann Pelé, voltou a ser decisivo aos 66 minutos, quando desviou um forte cabeceamento de Cléo, que surgiu desmarcado após um canto.