Partizan pronto para lutar na Europa

Embora o treinador Slaviša Jokanović apenas prometa "lutar com bravura" na UEFA Europa League, o historial europeu da equipa de Almani Moreira deixará os adversários alerta.

Slaviša Jokanović, treinador do Partizan, sabe que a sua equipa terá de se apresentar ao melhor nível para seguir em frente no Grupo J
Slaviša Jokanović, treinador do Partizan, sabe que a sua equipa terá de se apresentar ao melhor nível para seguir em frente no Grupo J ©Getty Images

Embora a única coisa que o treinador do FK Partizan, Slaviša Jokanović, prometa, depois do complicado sorteio da UEFA Europa League, seja "lutar com bravura", o prestigiante historial europeu do clube onde actua o português Almani Moreira não deixará, certamente, adversários como o FC Shakhtar Donetsk dormir descansados.

No primeiro jogo da história
Se o título de campeão europeu conquistado pelo FK Crvena Zvezda (Estrela Vermelha) em 1991 continua a brilhar como o maior feito do futebol sérvio nas provas europeias, é o Partizan quem ostenta uma maior história nas competições continentais, tendo mesmo disputado contra o Sporting aquele que foi o primeiro encontro de sempre da Taça dos Campeões Europeus, em 1955, que terminou com uma igualdade 3-3. Em 2003/04 o Partizan tornou-se na primeira equipa da Sérvia a marcar presença na fase de grupos da UEFA Champions League. Agora, depois de deixar pelo caminho o MŠK Žilina no "play-off", Moreira e os colegas estão ansiosos por mostrar o seu valor na edição inaugural da UEFA Europa League.

Sorteio complicado
"Nas últimas duas temporadas disputámos 16 encontros nas competições europeias, o que significa muito para nós", lembrou Jokanović. "Agora, queremos ir além da fase de grupos, mas para tal teremos de estar ao nosso melhor nível, se quisermos garantir o apuramento no Grupo J". Efectivamente, o sorteio da passada sexta-feira, no Mónaco, colocou o Partizan ao lado do vencedor da última Taça UEFA, o Shakhtar, dos belgas do Club Brugge KV e dos franceses do Toulouse FC. "Os sorteios são assim - temos como adversários a melhor equipa da época passada, um dos grandes clubes da Bélgica e a formação mais forte das que se encontravam no Pote 4", lamentou o treinador. "Só posso prometer uma coisa: vamos lutar com bravura. O nosso desejo é mantermo-nos em prova até à Primavera".

"Dor imensa"
Trata-se de uma ambição que teve de ser redireccionada já a meio do Verão, tendo o Partizan iniciado a sua aventura europeia desta temporada na segunda pré-eliminatória da UEFA Champions League, em meados de Julho, com um claro triunfo por 12-0 no conjunto das duas mãos sobre o Rhyl FC. Contudo, a formação sérvia acabou afastada pelo APOEL FC na ronda seguinte, derrotada por 2-1. Uma "dor imensa", acrescida pelo facto de os cipriotas terem mesmo acabado por garantir um lugar na fase de grupos da principal competição europeia de clubes. "Perdemos uma grande oportunidade", admitiu Jokanović. "Quando se joga tão bem é complicado explicar. Tivemos um dia infeliz em Nicósia e perdemos por 2-0, depois de tantas ocasiões de golo desperdiçadas. Mas a vida continua, ninguém fica à nossa espera". Quem também não ficou foi o lateral-esquerdo Ivan Obradović, que optou por rumar ao Real Zaragoza, mas Jokanović - que também actuou em Espanha, durante nove temporadas, nos seus tempos de jogador - acredita que o Partizan se irá adaptar. E, habitualmente, é o que acontece, pelo que Shakhtar, Club Brugge e Toulouse não se poderão descuidar.